Violência Aluno mata professor a tiros dentro de escola em Valparaíso (GO)

Por: Bruna Lima - Correio Braziliense

Por: Walder Galvão - Correio Braziliense

Publicado em: 30/04/2019 18:11 Atualizado em:

Foto: Bárbara Cabral/DB/D.A. Press
Foto: Bárbara Cabral/DB/D.A. Press
Um professor do Colégio Estadual Céu Azul, localizado em Valparaíso (GO), morreu após ser baleado por um aluno dentro da unidade de ensino. O caso aconteceu por volta das 15h desta terça-feira (30), no munícipio goiano localizado a 35km de Brasília. O servidor foi identificado como Júlio César Barroso de Sousa, 41 anos, e também atuava na coordenação da instituição. 
 
A direção da escola confirmou o caso. A Polícia Militar, o Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (Samu) e o Corpo de Bombeiros foram acionados. Apesar da atuação dos socorristas, Júlio não resistiu e morreu ainda no local.
 
De acordo com alunos do colégio que estavam em aula durante o atentado, ao menos três disparos foram efetuados pelo atirador. "Ele era aluno e foi expulso do colégio. Ele chegou a ameaçar o professor antes de matá-lo", contou um estudante, que terá a identidade preservada.  
 
 
 
Abalada, uma professora da instituição, que não quis se identificar, acompanhava toda a ação da polícia e dos socorristas. "Eu não tenho coragem de sair daqui agora. Sei que no primeiro horário esse aluno ameaçou uma professora e por isso foi retirado de sala. O professor, que também é coordenador, resolveu expulsar o menino devido à gravidade das ameaças e disse que se ele voltasse, chamaria a polícia. Então ele foi para casa e depois voltou", lamenta a servidora.  
  
Ainda segundo relatos de quem presenciou o momento, o crime ocorreu durante um dos intervalos e, por isso, vários alunos circulavam pelo pátio do colégio, próximo ao local onde o professor foi baleado. "Todo mundo começou a correr e tentar se esconder. Não sabíamos se ele iria atirar em mais alguém. Foi um momento muito tenso e triste", lamentou outra aluna.
  
Após atirar, o aluno correu e conseguiu fugir. A perícia foi acionada e a Polícia Civil de Valparaíso investiga o caso. Segundo a corporação, o suspeito é menor de idade e já foi identificado. No entanto, até a última atualização desta reportagem, não havia sido apreendido.
 
Informações preliminares da PCGO confirmam a versão dada por testemunhas no local. "O professor e o aluno tiveram uma discussão pela manhã. O aluno voltou à escola no período vespertino e efetuou os disparos contra o professor na sala dos professores", informou, em nota. 
 
A Secretaria de Educação de Goiás lamentou a morte do coordenador e confirmou que os disparos foram feitos pelo aluno L. R. L., de 17 anos. Uma equipe multidisciplinar composta por psicólogo, assistentesociais e integrantes da Superintendência de Segurança Escolar vai prestar apoio à comunidade e à família. "A Seduc reitera que tem feito todos os esforços no sentido de contribuir para a cultura da paz", conclui.  
   


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.