solidariedade Família de brasileiro morto em acidente nos EUA faz campanha na internet

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 27/04/2019 18:46 Atualizado em: 27/04/2019 18:52

Joister Pacheco Ataide trabalhava como carpinteiro na reforma de um antigo celeiro quando a estrutura desmoronou, atingindo o brasileiro. Foto: Reprodução/Internet
Joister Pacheco Ataide trabalhava como carpinteiro na reforma de um antigo celeiro quando a estrutura desmoronou, atingindo o brasileiro. Foto: Reprodução/Internet

A família do brasileiro Joister Pacheco Ataide, de 38 anos, morto em um acidente enquanto trabalhava nos Estados Unidos, realiza uma campanha na internet, visando arrecadar doações em dinheiro para pagar as despesas do traslado do corpo para o Brasil. Mineiro de Ipatinga, no Vale do Aço, Joister morreu quinta-feira, no desabamento de um celeiro, que estava em reforma em Bethany, pequena cidade, de 5,6 mil habitantes, no estado de Connecticut.

De acordo com um amigo da vítima – que também é mineiro e mora nos Estados Unidos, Joister trabalhava como carpinteiro na reforma de um antigo celeiro, construído há mais de 100 anos. Por causas ainda desconhecidas, a estrutura desmoronou, atingindo em cheio o brasileiro. Um policial, aproveitando o dia de folga, trabalhava perto do local e ouviu um estrondo na hora. Uma equipe socorristas também foi acionada. Mas quando chegou ao local, encontrou Joister sem vida. 

Além do migrante mineiro, estava na obra somente mais um rapaz, que conseguiu escapar ileso. Imediatamente após o desabamento, ele saiu gritando por socorro.

De acordo com o amigo de Joister Pacheco ouvido pelo Estado de Minas, a campanha pela internet visa arrecadar 14 mil dólares e, até a tarde deste sábado, já tinham sido arrecadados sete mil dólares. Por isso, a família e parentes da vitima acreditam que na segunda-feira será possível pagar a liberação do corpo junto à funerária nos EUA e providenciar o traslado para o Brasil, visando a realização do sepultamento em Ipatinga, onde residem os pais do carpinteiro.

Joister Pacheco mudou-se para os Estados Unidos há dois anos e seis meses. Ele já tinha morado no país da América do Norte anteriormente, por oito anos, tendo retornado ao Brasil em 2010 e permanecendo por seis anos no Vale do Aço, partindo de novo em busca do “sonho americano”, mas acabou encontrando a morte, de maneira acidental. Ele deixa a mulher e dois filhos, um de 16 e outro de 11 anos.

O brasileiro morava em Danbury (também no estado de Connecticut), distante 50 quilômetros de Bethany, onde morreu no desabamento do celeiro. Danbury fica situada a uma distância de 116 quilômetros de Nova York.

Para quem quiser ajudar:

Campanha para arrecadar recursos para pagamento do traslado do corpo de Joister Pacheco Ataide, de 38 anos, mineiro de Ipatinga (Vale do Aço), morto acidente enquanto trabalhava nos Estados Unidos. O link para ajudar a familia está disponível aqui



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.