Rio de Janeiro Ninho do Urubu é liberado parcialmente para categorias de base

Por: Agência Brasil

Publicado em: 16/04/2019 21:56 Atualizado em:

Em fevereiro, incêndio em alojamento do Ninho Urubu matou 10 atletas - Tomaz Silva/Arquivo/Agência Brasil
Em fevereiro, incêndio em alojamento do Ninho Urubu matou 10 atletas - Tomaz Silva/Arquivo/Agência Brasil
A 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso do Rio de Janeiro liberou parcialmente hoje (16) o Centro de Treinamento do Flamengo, conhecido como Ninho do Urubu, para ser usado pelas categorias de base do clube. Na decisão, o juiz Pedro Henrique Alves diz que os atletas de base “somente poderão usar o local para treinamentos, atividades esportivas, frequentar os vestiários, centro médico e restaurante”. Os atletas não poderão, porém, dormir nas dependências do centro, localizado em Vargem Grande, zona oeste da cidade,

Um incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, na madrugada do dia 8 de fevereiro deste ano, deixou 10 mortos e 3 feridos. As chamas atingiram principalmente os alojamentos onde dormiam os atletas de base do clube. O Ninho do Urubu foi interditado pela prefeitura do Rio no dia 27 de fevereiro. As portas foram lacradas e só serão reabertas quando as pendências referentes ao alvará de licença do estabelecimento e ao habite-se forem regularizadas.

Condições para liberação

A liberação, no entanto, não é imediata. O juiz Pedro Henrique Alves condicionou o uso do espaço à disponibilização de assistência médica integral e oportuna em caso de incidente de urgência e à realização de vistoria no local, com apresentação de relatório técnico do Corpo de Bombeiros no prazo de 30 dias, para verificar se foram sanadas as irregularidades apontadas no laudo de exigências e no termo de ajustamento de conduta (TAC) firmado com o Ministério Público estadual para obtenção do certificado de aprovação.

A medida acolheu pedido do Flamengo, que alegou ter adotado uma série de providências. O clube afirma que trouxe as famílias das crianças e adolescentes vítimas da tragédia para o Rio de Janeiro “e as hospedou em um hotel para acompanharem as providências e o desenrolar dos acontecimentos". O Flamengo informa ainda que vem mantendo contatos com o Ministério Público do Rio de Janeiro e a Defensoria Pública e que iniciou um processo de mediação com as famílias, buscando a realização de composição amigável para reparação dos danos.

De acordo com o clube, foram cumpridas todas as exigências feitas pelo Corpo de Bombeiros para as instalações do centro, faltando apenas a vistoria da corporação. Ofício do Corpo de Bombeiros juntado ao processo informa que o Ninho do Urubu não está interditado. Já o Ministério Público não se opôs à liberação parcial do centro de treinamento.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.