Brumadinho Vale nomeia executivo para comandar medidas emergenciais para Brumadinho

Por: Hamilton Ferrari - Correio Braziliense

Publicado em: 29/01/2019 11:56 Atualizado em:

Na segunda-feira (28/1), a empresa anunciou que doaria R$ 100 mil a cada família das vítimas. Foto: Douglas Magno/AFP
Na segunda-feira (28/1), a empresa anunciou que doaria R$ 100 mil a cada família das vítimas. Foto: Douglas Magno/AFP
Em nota divulgada, na tarde desta terça-feira (29/1), a Vale informou que nomeou o executivo Cláudio Alves para comandar o “Grupo Resposta Imediada”, que é o comitê criado no dia 25 de janeiro para “consolidar todas as ações emergenciais, de qualquer natureza, relacionadas aos atingidos pelo rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão”, que ocorreu na última sexta-feira, em Brumadinho (MG).

De acordo com a companhia, Alves se mudou para Belo Horizonte de forma permanente para chefiar os trabalhos. Ele será o responsável por “intensificar a agilidade e eficiência das ações na região”.

O executivo está na Vale desde 1992 e ocupava há dois anos a diretoria de Pelotização e Manganês. “A Vale reforça que a prioridade máxima da empresa é apoiar nos resgates para ajudar a preservar e proteger a vida de empregados e das comunidades locais”, comunicou a nota.

Na segunda-feira (28/1), a empresa anunciou que doaria R$ 100 mil a cada família das vítimas. Quase R$ 12 bilhões já foram bloqueados na conta da companhia.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.