Tragédia Instituições de cultura e artistas lamentam incêndio que destruiu Museu Nacional Fundação Joaquim Nabuco, o coletivo #342Artes e figuras públicas como Daniela Mercury, Camila Pitanga e Gloria Maria lamentaram a tragédia

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/09/2018 11:31 Atualizado em:

A tragédia transformou em pó grande parte da memória da cultura e científica do Brasil. Foto: AFP
A tragédia transformou em pó grande parte da memória da cultura e científica do Brasil. Foto: AFP

Instituições ligadas à cultura, artistas e celebridades estão lamentando o incêndio que destruiu o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, a partir das 19h do domingo (2). A tragédia transformou em pó grande parte da memória da cultura e científica do Brasil. A Fundação Joaquim Nabuco, o coletivo #342Artes e figuras públicas como Daniela Mercury, Camila Pitanga e Gloria Maria publicaram notas em suas redes sociais para lamentar o ocorrido. Confira:

Fundação Joaquim Nabuco
O Museu do Homem do Nordeste, da Fundação Joaquim Nabuco, consternado com o grande prejuízo para o patrimônio e a cultura nacional e mundial, vem solidariamente colocar-se à disposição da direção do Museu Nacional e da Reitoria da Universidade Federal do Rio de Janeiro para qualquer necessidade que possa contribuir para atenuar a tragédia que afeta todo o país.

Coletivo #232Artes, criado por nomes como Caetano Veloso, publicou nota que está viralizando
“Manifestamos nosso luto e solidariedade pela tragédia do Museu Nacional. Esse episódio precisa gerar um salto de consciência em toda a sociedade pelo fim do descaso com a preservação da arte e da cultura no Brasil. Muitos equipamentos e instituições públicas correm o mesmo risco. Não podemos permitir a destruição do nosso Patrimônio histórico”.

Sophie Charlotte, atriz
“Meu coração está tão apertado! Cresci aprendendo a amar o Museu Nacional. E agora sei que meu filho não vai poder compartilhar dessa história. Além de tantas faltas que estamos vivendo como brasileiros, estamos hoje ficando muito mais pobres de história e cultura”

Monica Iozzi, atriz e apresentadora
“Que tragédia. Estou estarrecida e me perguntando que futuro tem um país que não cuida da própria história”.

Luana Piovani, atriz
"Sem futuro, e o descaso vai nos deixar também sem passado".

Ana Vilela, cantora
“Descaso. A história cada vez importa menos. O museu mais antigo do país, e todo o seu acervo queimando e apagando o que importa de verdade. Mas afinal, o que é que importa de verdade, não é? Que retrato infeliz, Brasil. L U T O”

Astrid Fontenelle, apresentadora
"Uma tragédia para a História, a Cultura e a Ciência. Os três andares do palácio abrigam um acervo de 20 milhões de itens, incluindo documentos da época do Império; fósseis (o mais antigo do Brasil e que essa semana Gabriel estudou na escola); coleções de minerais; e a maior coleção egípcia da América Latina. Trata-se da instituição científica e do museu mais antigos do Brasil, tendo em maio último completado 200 anos. A visitação média mensal é de 5 a 10 mil pessoas. Eu me somaria a esse número esse ano!!! Um crime!!! E vem aí 20 anos sem investimento na área da educação.... Indo dormir arrasada".

Mariana Ximenes, atriz
"Que tristeza! Como disse @leoaversa: “Não satisfeitos em acabar com o futuro estamos destruindo o passado”.

Daniela Mercury, cantora
"São 200 anos de história, da nossa história. 20 milhões de itens transformados em cinzas. E não foi uma fatalidade. O que aconteceu no Museu Nacional do Rio de Janeiro foi um crime. Um crime contra o Brasil. Repito: não foi uma fatalidade. Pra que cultura? Pra que educação? Qual a importância da nossa história? Porque permitimos que isso aconteça? Temos que cobrar todas as respostas para essa tragédia. Temos que responder também. Pense aí: Uma construção que abrigou a família real, um museu nacional. Acorda, Brasil".

Patrícia Poeta, apresentadora
"O Museu Nacional era a instituição científica mais antiga do país. Lá estavam a múmia de Dom Pedro, peças da monarquia brasileira, o mais antigo fóssil humano e o maior meteorito encontrado por aqui, entre tantas outras... Uma parte irreparável da nossa história se foi pelo ralo. E o mais triste: os próprios cientistas alertavam há anos sobre a falta de manutenção e as péssimas condições do museu. Uma tragédia anunciada. Nada se fez".

Bruna Marquezine, atriz
"Tragédia sem precedentes, mas também tragédia anunciada. Fruto do descaso e da negligência do nosso governo. Uma perda imensurável pra história e pra ciência do nosso país".

Jesuíta Barbosa, ator 
"Distopia do futuro".

Camila Pitanga
"Luto", resumiu.

Gloria Maria
"Não podemos deixar barato! É nossa história!".



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.