• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Música Carnaval 2018: Larissa Luz, Javier Diez-Ena e Don L cantam no Rec-Beat neste domingo Além deles, Arrete, DJ Flavya e o paraense Lucas Estrela se apresentam

Por: Matheus Rangel

Publicado em: 11/02/2018 11:02 Atualizado em: 09/02/2018 14:54

Artistas se apresentam no palco voltado à música alternativa a partir das 19h30. Fotos: Juan Rodrigues, Javier de Augustin e Larissa Zaidan/Divulgação
Artistas se apresentam no palco voltado à música alternativa a partir das 19h30. Fotos: Juan Rodrigues, Javier de Augustin e Larissa Zaidan/Divulgação

Consolidando o caráter experimental pelo qual é conhecido, o Rec-Beat exibe, nesta 23ª edição, um dos line-ups mais diversificados desde que foi concebido. A programação totaliza 24 atrações, divididas entre nomes nacionais, internacionais e consagrados entre o público pernambucano, fazendo jus ao trono de principal palco alternativo da folia no estado.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

Os shows - que ocorrem até a terça-feira de carnaval (13), sempre a partir das 19h30 - prometem passear entre os toques eletrônicos do brega-funk e as batidas cadenciadas do rap, passando pela contagiante música latina e o axé reinventado.

O espanhol Javier Diez-Ena levará ao palco, neste domingo (11), suas experimentações a partir da música eletrônica, mesma noite em que se apresentam o projeto pernambucano de rap Arrete, composto pelas MCs Ya Juste, Nina Rodrigues e Weedja Lins, o paraense Lucas Estrela, que mescla a guitarrada embalado pelo carimbó e pela lambada a elementos do pop eletrônico, e o rapper cearense Don L, fazendo a estreia em um festival de grande porte. 

A baiana Larissa Luz também se apresenta. Admiradora do Rec-Beat há anos, ela refuta o rótulo de "música alternativa" por acreditar que os artistas de fora do mainstream estão ganhando destaque, apesar de achar que, de certa maneira, se encaixa nesta definição. "Acho, inclusive, que estamos ocupando um espaço bem grande, deixando de sermos alternativa para sermos protagonistas da música brasileira", argumenta. 

Ao lado de artistas como BaianaSystem, Baco Exu do Blues, ATTØØXXA, Luedji Luna e Ifá, Larissa, que já integrou o Araketu, faz parte de uma nova geração da música baiana, na atual fase de reinvenção do axé. "Eu acho que tem uma parada muito especial acontecendo. Acredito que o movimento está crescendo, se fortalecendo e tomando uma proporção muito interessante", reflete, citando a internet como maior catapulta para a disseminação do "novo axé". 

Entrevista // Larissa Luz

Seu último disco veio em 2016. Como está a preparação para o próximo? 
Aprovei, novamente, com o selo Natura Musical e estão produzindo, arranjando o novo disco, com Rafa Dias, mesmo produtor do ÀTTØØXXÁ. Sairá ainda neste ano. 

Como enxerga essa nova geração autoral da música baiana?
Eu acho que tem uma parada muito especial acontecendo. Acredito que o movimento está crescendo, se fortalecendo e tomando uma proporção muito interessante. Com a internet, estão abrindo possibilidade de divulgarmos a nossa música de uma forma muito melhor e mais acessível para chegar às pessoas pela internet com as ferramentas que ela oferece. O declínio do axé teve uma grande participação nisso. As fórmulas que eram usadas e estabelecidas se saturaram e isso gerou no público um desejo por coisas novas, culminando no encontro do grande público com o nosso trabalho e nossa arte. Eu já estive do outro lado, com o Araketu, mas agora estou podendo produzir de outra forma, com mais liberdade.

Confira a programação completa:

Domingo (11)
19h30 – DJ Flavya (Estados Unidos) 
20h – Arrete (PE)
21h – Lucas Estrela (PA)
22h – Javier Diez-Ena (Espanha)
23h10 – Don L (CE)
0h30 – Larissa Luz (BA)

Segunda (12)
19h30 – DJ Grace Kelly (Brasil/Alemanha) 
20h – João do Pife e Banda Dois Irmãos (PE)
21h – Carne Doce (GO)
22h – Fémina (Argentina)
23h10 – Xenia França (BA)
0h30 – Johnny Hooker (PE)

Terça (13)
19h30 – Worm Disco Club (Inglaterra)
20h – Frevália (PE) 
21h – Rimas & Melodias (SP)
22h – Black Devil Disco Club (Live) (França)
23h10 – Otto (PE)
0h30 – Erasmo Carlos (RJ)

SERVIÇO
23ª edição do Festival Rec-Beat
Quando: 10 a 13 de fevereiro de 2018 (sábado até a terça-feira de Carnaval)
Horário: a partir das 19h30
Onde: Cais da Alfândega, Bairro do Recife
Quanto: Entrada gratuita
Informações: www.recbeatfestival.com 

Acompanhe o Viver no Facebook: 




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.