leilão Conheça o perfil da estatal espanhola que administrará aeroporto do Recife

Publicado em: 15/03/2019 19:37 Atualizado em: 15/03/2019 20:48

Foto: Nando Chiappetta/DP
Foto: Nando Chiappetta/DP
A estatal espanhola Aena Desarollo que arrematou em R$ 1,9 bilhão o Bloco Nordeste de aeroportos, entre eles o Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, é a maior gestora de aeroportos do mundo em número de passageiros. Apenas em 2018, um total de 263,7 milhões de passageiros passaram pelos terminais administrados pela empresa.

A Aena, que opera em 46 aeroportos e dois heliportos da Espanha, também detém 51% de participação do aeroporto de Luton, em Londres. Na América Latina, a empresa administra 12 aeroportos no México, dois na Jamaica e dois na Colômbia. 

Com a concessão dada nesta sexta-feira, a empresa terá 30 anos de tempo de contrato. A expectativa do governo federal é arrecadar R$ 2,377 bilhões com o leilão dos 12 aeroportos.

Anteriormente dez aeroportos já tinham sido privatizados no país. Agora, após o leilão, 70% do tráfego aéreo do Brasil será de aeroportos administrados pela iniciativa privada.

Veja como estão divididos os blocos:

Bloco Nordeste
Aena Desarollo Internacional (Espanha)
Lance mínimo inicial:
R$ 171 milhões
Outorga a ser paga à vista
R$ 1,9 bilhão
Ágio
1.010%

Outorga variável
8,2% da receita bruta anual

Investimento estimado:
R$ 2,1 bilhões

Aeroportos Investimentos
Recife:  R$ 865,2 milhões
Maceió (AL):  R$ 411,8 milhões
Aracaju (SE):  R$ 255,1 milhões
Juazeiro (CE):  R$ 193,5 milhões
João Pessoa (PB):  R$ 271,4 milhões
Campina Grande (PB):  R$ 155,7 milhões


Bloco Centro-Oeste
Consórcio Aeroeste
lance mínimo inicial:
R$ 800 mil
Outorga a ser paga à vista
R$ 40 milhões
Ágio
4.739%
Outorga variável
0,2% da receita bruta anual
Investimento estimado:
R$ 771 milhões

Aeroportos Investimentos
Cuiabá (MT):  R$ 539,7 milhões
Sinop (MT):  R$ 85,1 milhões
Rondonópolis (MT):  R$ 73,4 milhões
Alta Floresta (MT):  R$ 72,5 milhões


Bloco Sudeste
Zurich Airport Latin América (Suíça)
lance mínimo inicial:
R$ 46,9 milhões
Outorga a ser paga à vista
R$ 437 milhões
Ágio
830%
Outorga variável
8,8% da receita bruta anual
Investimento estimado:
R$ 592 milhões

Aeroportos     Investimentos
Vitória (ES):        R$ 323,6 milhões
Macaé (RJ) :        R$ 268,1 milhões


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.