política monetária Projeção é fechar 2018 com inflação no centro da meta ou abaixo, diz Temer O presidente afirmou que intenção é terminar a gestão com a criação de mais de dois milhões de postos de trabalho no País

Por: AE

Publicado em: 08/11/2018 13:08 Atualizado em:

Foto: Arquivo / Agência Brasil
Foto: Arquivo / Agência Brasil
Ao destacar dados econômicos em discurso durante a abertura do Salão Automóvel, nesta quinta-feira (8) o presidente da República, Michel Temer, afirmou que a projeção do governo é encerrar o ano com a inflação no centro da meta ou abaixo dos 4,5% ao ano e ainda com crescimento positivo no Produto Interno Bruto (PIB).

"Era insuportável essa inflação de 10,28%", disse Temer em seu discurso. "Agora estimamos que vai ficar no centro da meta, 4,5% ou seja, menos de 4,5%." 

Ele ainda falou da política monetária adotada na administração. "Insuportável também eram os juros, de 14,25%. Portanto, em brevíssimo tempo nós tivemos que reduzi-los, e eles vieram a 6 50%."

Além disso, o presidente afirmou que intenção é terminar a gestão com a criação de mais de dois milhões de postos de trabalho no País, com pelo menos 1 milhão desses com carteira assinada. 

Rota 2030

Mais cedo, antes do discurso, Temer assinou o decreto que regulamenta o novo regime automotivo, chamado de Rota 2030. A medida provisória que cria o programa foi aprovada no Senado na manhã desta quinta, pouco antes da assinatura do presidente da República. 

A medida cria um novo regime tributário para as montadoras de veículos no País, que em contrapartida terão de investir em pesquisa e desenvolvimento de produtos e tecnologias.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.