Mercado Livros e automóveis são os produtos usados mais comprados, diz CNDL Em sequência, aparecem eletrônicos (38%), móveis (38%), smartphones (36%) e eletrodomésticos (36%)

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 11/09/2018 22:55 Atualizado em:

Seja por anúncios em jornais ou pela internet, os vendedores ofertaram mais eletrônicos (40%) e smartphones (40%). Foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press
Seja por anúncios em jornais ou pela internet, os vendedores ofertaram mais eletrônicos (40%) e smartphones (40%). Foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press
Em momento de alto nível de desemprego e de processo de recuperação da economia, o mercado de itens usados é uma das opções para os consumidores que querem pagar mais barato pelos produtos. Um levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes e Lojistas (CNDL) apontou que, nos últimos 12 meses, livros e automóveis foram mercadorias mais adquiridos no país neste mercado. 

Dos objetos usados mais comprados, 54% eram livros e 43%, automóveis e motos. Em sequência, aparecem eletrônicos (38%), móveis (38%), smartphones (36%) e eletrodomésticos (36%). 

Seja por anúncios em jornais ou pela internet, os vendedores ofertaram mais eletrônicos (40%) e smartphones (40%). Em seguida, automóveis (39%), móveis (36%) e eletrodomésticos (36%). 

“A maioria dos entrevistados acredita que não é preciso comprar um produto novo para estar satisfeito com o seu uso”, ressaltou a CNDL. Entre os entrevistados que compraram algum livro nesse período,76% acreditam que vale mais a pena adquirir um exemplar usado do que um novo. A preferência por usados também é predominante no caso dos que realizaram compras de carros e motos (60%), itens esportivos, como bicicletas, por exemplo (59%) e instrumentos musicais (50%).

Ainda assim, 81% dos entrevistados preferem comprar utensílios para cozinha ou itens de cama, mesa e banho nas lojas. A maioria também se prevalece no comércio de smartphones (66%), eletrodomésticos (66%) e roupas e acessórios (65%).

Economia
Dentre os que compraram ou venderam produtos usados nos últimos 12 meses, 65% calcularam que economizaram dinheiro. Destes, 92%  afirmaram que a compra de produtos usados é vantajosa financeiramente. José Vignoli, educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz, ressaltou que o mercado de usados vem ganhando cada vez mais espaço graças aos marketplaces. 

“O comércio de usados é amplamente favorecido pelas novas tecnologias e pela internet, que aproximam pessoas desconhecidas com um interesse comum. Em um período em que muitos enfrentam dificuldades financeiras, essa pode ser uma saída para quem deseja fazer compras a preços acessíveis ou vender objetos que apenas ocupam espaço em casa”, comunicou o educador.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.