Investimento Bolsa tem fechamento estável na segunda-feira O Ibovespa fechou o dia com uma leva de queda de 0,24% e 76.233 pontos

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 10/09/2018 20:53 Atualizado em:

foto: Anderson Araújo/CB/D.A Press
foto: Anderson Araújo/CB/D.A Press
Apesar de acompanhar as movimentações políticas no período eleitoral, o mercado financeiro abriu nesta segunda-feira (10/9) cauteloso, esperando definições políticas mais concretas como as pesquisas eleitorais do Instituto DataFolha e do Ibope que sairão hoje e durante a semana. Em decorrência da precaução por parte dos investidores, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou hoje estável, com uma leve queda de 0,24% e 76.233 pontos.

Já o dólar teve uma sessão volátil nesta segunda. A moeda norte-americana subiu ante divisas de alguns emergentes, como Argentina, Turquia e Colômbia, ajudando a manter o tom defensivo nos negócios do dia. O dólar à vista terminou o dia em R$ 4,0832, em leve queda de 0,04%. No mercado futuro, o contrato de outubro subiu 0,63%, para R$ 4,0945.

De acordo com o sócio-analista da Eleven Financial, Raphael Figueiredo, a cotação estável dos índices na segunda são reflexo de um mercado cauteloso e uma agenda internacional fraca. "Hoje, as ações abriram ajustando em relação a alguns acontecimentos internacionais, mas ainda há uma apreensão em relação às pesquisas eleitorais que vão ser divulgadas", afirmou o analista.

A cotação de ontem, no entanto, não foi muito divergente do fechamento de quinta-feira (6/9) quando o candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, foi esfaqueado. Na quinta, o B3, fechou o pregão da bolsa cotado a 76.533 pontos, no entanto, com o ocorrido houve uma alta de 1,75%.

Segundo estrategista-financeiro da BlueMetrixs Investimentos, Renan Silva, o mercado financeiro está atento aos acontecimentos políticos, mas fatores econômicos também estão influenciando as cotações. "Precisamos entender que é uma conjunção de fatores. O resultado das empresas foram melhores, tínhamos um desconto na bolsa e os juros também estão em um patamar agradável ao investidor. Não são só fatores políticos que influenciam as cotações", destacou ele.

Ele aponta que, mesmo em um patamar positivo, não se pode afirmar que é um momento de euforia, até porque no mesmo período do mês anterior o B3 estava com uma cotação de 81.000 pontos, em um cenário de queda. "Estamos em um período de correção, já que o mês anterior foi negativo para os investidores do país", afirmou.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.