nova ministra Futura ministra da Agricultura pretende manter "boa relação" com MMA De acordo com a deputada, os produtores rurais esperam segurança jurídica, defesa da propriedade e um ministério %u201Cmais moderno%u201D, incluindo maior número de acordos comerciais

Por: AE

Publicado em: 08/11/2018 13:49 Atualizado em:

Foto: Arquivo / Agência Brasil
Foto: Arquivo / Agência Brasil

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, e a deputada Tereza Cristina (DEM-MS), confirmada para o Ministério da Agricultura, terão uma reunião na próxima terça-feira (13) para detalhar prioridades e a eventual inclusão de novas áreas na pasta. A definição foi acertada quinta-feira (8) durante encontro de Tereza Cristina com Bolsonaro, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

 

Foi a primeira reunião entre a futura ministra e o presidente eleito, depois da confirmação do nome dela ontem (7). Tereza Cristina disse que foi uma “conversa rápida” e que os detalhes sobre a pasta que irá comandar erão definidos na próxima semana.

 

A deputada federal quer saber, por exemplo, se as áreas da pesca e da agricultura familiar serão incluídas na sua pasta e como ocorrerá esse processo. Segundo Tereza Cristina, é fundamental saber o “tamanho” do Ministério da Agricultura.

 

De acordo com a deputada, os produtores rurais esperam segurança jurídica, defesa da propriedade e um ministério “mais moderno”, incluindo maior número de acordos comerciais. Nos próximos dias, ela deve se reunir com o atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi, para ser mais bem informada sobre o setor.

 

Meio Ambiente

 

Antes do encontro com Bolsonaro, Tereza Cristina foi questionada sobre a relação com o Ministério do Meio Ambiente, área de tensão com a pasta da Agricultura, e disse que espera ter uma relação “muito boa” com quem assumir o comando do MMA.

 

A deputada federal afirmou que a escolha do nome para o Ministério do Meio Ambiente é “exclusiva do presidente eleito”, nas admitiu que, se for consultada, fará sugestões. Ela não quais, porém, adiantar o que sugeriria. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.