novo governo Primeiras mulheres da equipe de transição podem ser nomeadas em breve Uma das prováveis nomeadas já está trabalhando no CCBB: é a especialista em segurança pública Márcia Amarílio da Cunha Silva, tenente coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal

Publicado em: 06/11/2018 17:44 Atualizado em:

Márcia Amarílio da Cunha Silva já participou da reunião de ontem, quando os trabalhos tiveram início no local - Foto: Facebook/Reprodução
Márcia Amarílio da Cunha Silva já participou da reunião de ontem, quando os trabalhos tiveram início no local - Foto: Facebook/Reprodução
Uma nova lista de ocupantes dos chamados cargos especiais de transição governamental está para sair em breve. Enquanto as movimentações no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde está sendo realizada a transição no governo federal, se intensificam pouco a pouco, novos técnicos serão nomeados. Segundo um assessor da equipe de transição, a nova lista terá as primeiras mulheres da equipe.

Uma das prováveis nomeadas já está trabalhando no CCBB: é a especialista em segurança pública Márcia Amarílio da Cunha Silva, tenente coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. Ela já participou da reunião de ontem, quando os trabalhos tiveram início no local. Outras mulheres também serão nomeadas, mas ainda não se sabe quantas.

Com as atenções voltadas para a primeira agenda de Jair Bolsonaro na capital federal após sua vitória nas urnas, o movimento de jornalistas e carros foi menor no CCBB. No entanto, as reuniões continuam, inclusive com a presença de Onyx Lorenzoni, ministro Extraordinário, coordenador da transição.

Uma das discussões que o grupo de transição trava é a respeito da fusão de ministérios. Em meio a dúvidas e questionamentos sobre fundir as pastas de Agricultura e Meio Ambiente, entre outras, os eixos temáticos debatem a viabilidade e efetividade dessas fusões. Dessas reuniões é que sairão as informações mais importantes que balizarão as primeiras ações de governo do futuro presidente da República.

Os eixos temáticos são: desenvolvimento regional; ciência, tecnologia, inovação e comunicação; modernização do Estado, economia e comércio exterior; cultura e esportes; justiça, segurança e combate à corrupção; defesa; infraestrutura; produção sustentável, agricultura e meio ambiente; saúde e assistência social.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.