transição No Congresso, Bolsonaro promete respeitar a Constituição: 'Único norte' No começo de sua curta fala, o presidente eleito disse estar feliz de retornar à Câmara e afirmou que os três poderes têm um compromisso e uma responsabilidade comuns

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 06/11/2018 11:17 Atualizado em: 06/11/2018 11:32

Foto: Ed Alves/CB/D.A Press
Foto: Ed Alves/CB/D.A Press
O presidente eleito Jair Bolsonaro prometeu respeitar os demais Poderes da República e a Constituição do Brasil ao discursar, nesta terça-feira (6), durante sessão solene no Congresso Nacional em comemoração dos 30 anos da Constituição Federal. 
 
"Na topografia, existem três nortes: o geográfico, o verdadeiro e o magnético. Mas na democracia, só um norte: é o da nossa  Constituição", afirmou Bolsonaro, mostrando uma cópia da Carta Magna. Depois, acrescentou: "Juntos (referindo-se ao Judiciário e ao Congresso), vamos continuar construindo o Brasil que nosso povo merece".
 
No começo de sua curta fala, o presidente eleito disse estar feliz de retornar à Câmara e afirmou que Legislativo, Executivo e Judiciário têm um compromisso e uma responsabilidade comuns. Também agradeceu a Deus por ter salvo sua vida recentemente, em referência ao atentado à faca que sofreu durante a campanha eleitoral.

Compareceram ao evento os presidentes dos três Poderes da República — o presidente Micehel Temer; os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Eunício Oliveira (MDB-CE); e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli —, além de outras autoridades, como a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Eunício, Temer, Maia, Toffoli, Raquel Dodge e Bolsonaro compuseram a mesa da sessão solene, aos quais se juntaram o ex-presidente José Sarney e o deputado federal Fábio Ramalho (MDB-MG), vice-presidente da Câmara.

Retorno

Essa foi a primeira vez que Bolsonaro voltou a Brasília desde a vitória nas urnas, no último 28 de outubro. O futuro presidente chegou por volta das 9h50 no Congresso, acompanhado por uma escolta policial. Ele cumprimentou colegas e funcionários no trajeto até a tribuna do plenário. 

Primeiro a discursar, Eunício saudou a Constituinte e ressaltou o dever de respeitá-la e cumpri-la sempre. O presidente do Senado foi, inclusive, o responsável por autorizar a entrada da imprensa no plenário da Câmara, onde ocorre a sessão, após a equipe do presidente eleito ter pedido a proibição da entrada dos profissionais na imprensa no local. 

Depois do emedebista, foi a fez de Maia falar. O presidente da Câmara celebrou a Constituição, mas não deixou de pontuar a importância de se aprovar reformas. "Não é trivial que propostas que acenaram para a substituição da Constituição em vigor tenham sido repudiadas pela opinião pública durante o último processo eleitoral", afirmou.
 
Início da transição 

Após a sessão, Bolsonaro cumprirá agenda com a equipe de transição para começar a  articular os primeiros movimentos de sua gestão. No fim da manhã, ele vai se reunir com o ministro da Defesa, general Silva e Luna, e, mais tarde, com Eunício e Maia. Bolsonaro chegou a capital em uma comitiva de 12 pessoas, entre assessores e o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão. Bolsonaro chegou à cidade em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.