Eleições Para Haddad, Bolsonaro não participa de debate por não ter plano para o País Haddad, embora tenha admitido ser leigo em medicina, afirmou que não entende como alguém é capaz de dar várias entrevistas a jornalistas ao longo da campanha e não conseguir reservar duas horas para um debate com outro candidato

Por: Agência Estado

Publicado em: 11/10/2018 21:21 Atualizado em:

Fotos: AFP/Daniel Ramalho e Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil (09/11/2016)
Fotos: AFP/Daniel Ramalho e Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil (09/11/2016)
O candidato do PT a presidente, Fernando Haddad, afirmou na noite desta quinta-feira, 11, em entrevista à rádio CBN, que não crê que seu adversário, Jair Bolsonaro (PSL), participe de algum debate na TV. Para Haddad, a ausência de Bolsonaro não se dará por questões médicas, mas por falta de propostas. "Ele não tem plano para o País", disse.

Haddad, embora tenha admitido ser leigo em medicina, afirmou que não entende como alguém é capaz de dar várias entrevistas a jornalistas ao longo da campanha e não conseguir reservar duas horas para um debate com outro candidato. "Até porque uma entrevista também é um debate", disse.

O petista afirmou também que, durante a campanha, vai "desarmar a bomba-relógio que seria a eleição" de Bolsonaro. "Nosso projeto é melhor que o dele, se é que ele tem projeto. Não conheço suas propostas, a não ser a de armar a população para promover mais violência", disse.

Haddad disse ainda que, em eventual governo dele, a Polícia Federal, o Ministério Público e o poder Judiciário vão continuar trabalhando. Em resposta ao envolvimento do PT em escândalos de corrupção, o candidato disse que o partido não foi o único punido. "O PSDB também foi punido, o Geraldo Alckmin candidato tucano a presidente no primeiro turno teve menos de 5% dos votos", disse.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.