Eleições 2018 Após declarações de Mourão, Marina exalta democracia "Nossa democracia é a melhor forma de resolver nossos problemas", disse a candidata durante evento

Por: AE

Publicado em: 14/09/2018 12:23 Atualizado em:

Foto: José Cruz/ Agência Brasil  (Foto: José Cruz/ Agência Brasil )
Foto: José Cruz/ Agência Brasil
A candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, ressaltou nesta sexta-feira (14) o valor da democracia após as declarações do general Hamilton Mourão, vice de Jair Bolsonaro (PSL), que disse que uma Constituição não precisa ser feita por eleitos pelo povo. "Nossa democracia é a melhor forma de resolver nossos problemas", disse a candidata durante evento de campanha em Taguatinga, região administrativa de Brasília. 

Mais cedo, a ex-ministra participou de uma reunião com Ilques Barbosa Júnior, Almirante de Esquadra da Marinha. Marina disse que conversou com o almirante sobre o respeito à Constituição. "O mapa do caminho é a Constituição e a democracia e ele concordou inteiramente com isso", disse sobre a conversa. "Em uma democracia, a Constituição só é feita pelos escolhidos soberanamente por uma sociedade", afirmou.

Ainda sobre o adversário, Marina disse que fica feliz de ver as mulheres se "identificando com as propostas que são a favor do Brasil", sobre grupos femininos que se declaram contra Bolsonaro. "Estou cada vez mais acreditando que as mulheres, nesse momento difícil da história do Brasil, podem fazer a diferença", declarou.

Sobre o dólar que bateu os R$ 4,20 na quinta-feira, 13, Marina afirmou que é preciso se preocupar com a "fragilidade da economia", mas ressaltou que o câmbio é flutuante e que há mecanismos para controlar a flutuação excessiva da moeda. "Hoje ainda temos reservas suficientes para controlar essa situação", disse.

Marina caminhou pelo centro de Taguatinga. No início da caminhada, comeu tapioca e comprou um espremedor de mandioca, chamado tipiti, usado para fazer farinha, por R$ 35, em loja de produtos artesanais. A candidata ganhou um vidro de mel de brinde da loja. Depois, caminhou por cerca de 30 minutos pelo centro comercial e conversou com os locais.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.