Pernambuco Entrevistas com Lóssio e Rands marcam primeiro dia de sabatina Amanhã será o último dia da série de entrevistas com os candidatos ao governo do estado

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/09/2018 15:39 Atualizado em: 03/09/2018 17:52

Foto: Samuel Calado/Esp.DP (Foto: Samuel Calado/Esp.DP)
Foto: Samuel Calado/Esp.DP
A primeira rodada de entrevistas promovidas pelo Diario com os candidatos ao governo do estado foi realizada na manhã desta segunda (3). No primeiro dia da série de entrevistas, os sabatinados foram Maurício Rands (PROS) e Julio Lóssio (Rede), que estiveram frente a frente com o editor de política e economia do jornal Kauê Diniz e o editor-executivo Vandeck Santiago. O espaço escolhido para a conversa foi o Salão Receptivo da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), parceira do jornal no projeto. 

Com a ausência de Armando - que seria o primeiro a conversar com os entrevistadores, às 9h - Rands foi o primeiro a ser entrevistado e aproveitou a oportunidade para expor seu plano de governo. O advogado e professor iniciou a participação na sabatina afirmando que as pessoas estão cansadas da política e que esta foi ao "fundo do poço". Segundo ele, "muitos segmentos da sociedade querem que políticos não-convencionais possam se apresentar para mudar a política". Apesar de já ter sido deputado federal, Rands prega uma renovação na política e uma reconexão desta com as "pessoas normais". "Não sou um político convencional, não estou vindo disputar o governo com grandes estruturas", declara, em alusão às coligações de Paulo Câmara (PSB) e Armando Monteiro (PTB).

Questionado sobre as grandes filas do Sistema Único de Saúde (SUS), o candidato colocou como primeira medida para a área de saúde a realização de mutirões nos postos e hospitais públicos. Além disso, prometeu investir em prontuários eletrônicos para os usuários do sistema público, na valorização dos servidores e criar gratificações por performance. Para Rands, o "servidor não se sente valorizado" e o diálogo com os trabalhadores seria uma das pontes para isso. 

Rands também criticou a infraestrutura estadual, que, para ele, está isolando as cidades do interior. Para o candidato, as parcerias público-privadas (PPP) ajudariam na revitalização das estradas pernambucanas. "Nós não temos preconceito [com a iniciativa privada], nós temos inovação."

No âmbito da segurança pública, Rands defendeu um maior investimento em inteligência, que seria utilizada não só para reprimir, mas para a prevenção; além de defender a valorização dos policiais civis e militares. O postulante também defendeu a construção de novos presídios no estado, apesar de defender uma "humanização" dessas unidades. Porém, segundo ele, só o dinheiro do Estado "não é o suficiente para humanizar nossos presídios" - defendendo, mais uma vez, as PPPs.

Indagado sobre a educação pública, o candidato do PROS não só defendeu escolas de ensino integral e semi-integral, como também prometeu levar o modelo para todas as unidades do estado. Segundo ele, "no meu governo [a educação] vai ser obsessão", além de se pôr como alguém "umbilicalmente ligado à educação" e que não deixará os municípios isolados - se referindo aos repasses de investimentos.

Finalizando a manhã de sabatina, o candidato Julio Lóssio (Rede) falou sobre o apoio da presidenciável Marina Silva (Rede). “Fui convidado por Marina. Ela precisa ter um palanque em Pernambuco, é uma forte candidata à Presidência”. “Mas eu não gosto dessa expressão de poste. Isso não funciona no Brasil [...] Prefiro conquistar as pessoas pela ideia”, dispara Lóssio. 

Quando questionado sobre educação, tema recorrente nas entrevistas, o candidato da Rede ressaltou a importância de dar continuidade à escola de tempo integral, além de priorizar o ensino infantil. “Nós vamos trazer para Pernambuco o que fizemos em Petrolina. Nós criamos lá o programa Nova Semente, inclusive o que me deu repercussão nacional e internacional e apresentou o melhor Ideb entre as médias cidades de Pernambuco.”.

Ao tratar os temas, Lóssio foi firme na crítica aos candidatos concorrentes e afirmou que “é o único que tem experiência na gestão pública”. Outro ponto destacado pelo postulante é a criação de estímulos para qualificar o jovem, a exemplo da CNH gratuita para os que terminarem o Ensino Médio.

“Pernambuco perdeu o controle. O pacto pela vida virou o pacto pela morte”, declarou Lóssio quando foi questionado sobre a pauta da violência. Apresentando dados, o candidato defendeu os pobres, negros e periféricos. “A sociedade vem se escondendo, colocando muros nos condomínios”. Uma das medidas preventivas do candidato é o armamento da guarda municipal, além de investir na Polícia Rodoviária Federal.

Durante a sabatina, o candidato da Rede relembrou sua gestão como prefeito de Petrolina. Nas considerações finais, ele escolheu fazer uma “homenagem” aos poetas de Pernambuco encerrando, de forma exaltada, com a frase “Pernambuco pode muito. Pernambuco”. 

Nesta terça (4), será o último dia de entrevistas com os candidatos ao governo. Às 9h, Armando Monteiro (PTB) vai abrir a manhã de sabatinas, seguido por Dani Portela (Psol), às 10h, Paulo Câmara (PSB), às 11h, e Simone Fontana (PSTU), às 12h. Todas as entrevistas serão transmitidas ao vivo pela nossa fanpage do Facebook e, também, veiculadas para todo o estado pela Clube Am. 

Confira as entrevistas completas:

Maurício Rands:


Júlio Lóssio:


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.