ELEIÇÕES 2018 Paulo foi o 'maior eleitor' do impeachment de Dilma Armando Monteiro também reagiu ao fato de Paulo Câmara ter se posicionado para mostrar à população a diferença entre cordialidade e apoio

Por: Rosália Rangel - Diario de Pernambuco

Publicado em: 30/08/2018 07:52 Atualizado em:

Armando recebeu certificado do Congresso em Foco. Foto: Ana Luisa Sousa/Divulgação
Armando recebeu certificado do Congresso em Foco. Foto: Ana Luisa Sousa/Divulgação
O candidato pela coligação Pernambuco Vai Mudar, senador Armando Monteiro (PTB), afirmou ontem que o governador e candidato à reeleição, Paulo Câmara, foi “o maior eleitor” do impeachment contra a ex-presidente Dilma em Pernambuco. “Ele atuou para isso. Tanto é verdade que a bancada nacional do PSB foi majoritariamente favorável”, destacou ao comentar as declarações do presidente Michel Temer (MDB) sobre o socialista. “Ele (Câmara) e o presidente interagiram muito. Os ministros pernambucanos foram elogiados por trazer recursos para o estado. Paulo defendeu as reformas (trabalhista e previdenciária). Tem registros disso. Agora, depois foram dizendo a ele que era ruim para o estado por conta da baixa popularidade de Temer. Aí, o governador fez uma inflexão e mudou de opinião. Se arrependeu, passou a ser lulista. Quer dizer, é o vale tudo eleitoral”, criticou o petebista. 

Armando Monteiro também reagiu ao fato de Paulo Câmara ter se posicionado para mostrar à população a diferença entre cordialidade e apoio. “Não se trata de cordialidade. Ele atuou pelo impeachment e tinha uma identificação com o programa de Temer. Eles interagiram. Isso é fato”, pontuou o candidato. 

Na avaliação de Armando, o governador tenta terceirizar a culpa (por não ter realizado projetos no estado) para o governo federal. “O que o presidente falou me parece ser verdade. Não houve discriminação contra Pernambuco. Chegaram recursos para educação. No Ministério das Cidades a mesma coisa. Houve até uma ciumeira porque os deputados da base falam que Bruno Araújo estava dando mais atenção ao estado”, lembrou o senador. “Agora, por que os estados (do Nordeste) governados pelo PT são tão bem avaliados? Será que Temer ajudou os governadores? Então, o que eles querem é justificar o mal desempenho do governador, mas o povo vai saber identificar de quem é a culpa”, pontuou. Ontem, Armando recebeu o certificado dos cinco melhores senadores de 2018 concedido pelo Congresso em Foco.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.