Acidente Irmão da ex-ginasta Lais Souza morre afogado durante pesca em São Paulo De acordo com a Polícia Civil, ele passava o feriado com a família em um rancho, quando decidiu pescar com os amigos

Por: Agência Estado

Publicado em: 08/09/2018 15:40 Atualizado em:

Mateus da Silva Souza foi encontrado submerso e já sem vida em um ponto de pouca profundidade (foto: Reprodução/Internet)
Mateus da Silva Souza foi encontrado submerso e já sem vida em um ponto de pouca profundidade (foto: Reprodução/Internet)

O jovem Mateus da Silva Souza de 27 anos, irmão da ex-ginasta olímpica Lais Souza, morreu afogado quando praticava pesca subaquática, no fim da tarde de sexta-feira (7/9), numa represa do Rio Grande, em Miguelópolis, interior de São Paulo. De acordo com a Polícia Civil, ele passava o feriado com a família em um rancho, quando decidiu pescar com os amigos.

Ele foi deixado num ponto da represa e, quando o barco voltou para buscá-lo, por volta das 17 horas, o rapaz não foi encontrado. Os amigos fizeram buscas no local e o encontraram submerso e já sem vida em um ponto de pouca profundidade. Familiares disseram à polícia que ele conhecia o local e praticava com frequência a pesca subaquática de tucunaré. Silva não usava cilindro de oxigênio.

O corpo foi levado para perícia no Instituto Médico Legal (IML) de Ituverava e foi velado, na manhã deste sábado (8/9), em Ribeirão Preto, onde mora a família. A Polícia Civil abriu inquérito e aguarda o laudo do IML para apurar a causa da morte.

A irmã da vítima, Lais da Silva Souza, fez parte da equipe brasileira que disputou os jogos Olímpicos de Atenas, na Grécia, em 2004, e de Pequim, na China, em 2008. Em 2012, ela foi convocada para a Seleção Brasileira de ginástica artística feminina, mas sofreu uma lesão na mão esquerda durante os treinos e deixou a equipe. 

Em 2014, quando se preparava para disputar os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, na Rússia, Lais se chocou com uma árvore na estação de esqui e sofreu grave lesão na coluna cervical. A ex-ginasta ainda se recupera da lesão.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.