Combustível Postos de gasolina têm movimento acima do normal, diante de rumores de nova greve Frentistas atestaram aumento na procura. Entretanto, greve ainda não havia sido confirmada

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 02/09/2018 13:00 Atualizado em:

Foto: Nando Chiappetta/DP.
Foto: Nando Chiappetta/DP.
Alguns postos de combustíveis tiveram, na manhã deste domingo (2), movimento atípico provocado pelos rumores de nova paralisação dos caminhoneiros. No Recife, vários estabelecimentos contam com filas para abastecimento.

Frentistas relataram aumento na procura: circularam no Whatsapp informações não confirmadas sobre greve nesta segunda-feira em todo o país, o que reeditou o trauma do último maio, quando os preços dispararam e motoristas chegaram a ficar sem gasolina. 

Com a promessa de aumento do preço do diesel, notícia que o governo divulgou na sexta-feira (31), voltaram a circular os rumores - baseados em ameaças de lideranças sindicais e associações interessadas na manutenção dos preços reduzidos para os combustíveis fósseis usados no transporte de cargas no Brasil.

Em Belo Horizonte, a procura também é grande. No posto da Rua Platina, no Bairro Prado, na mesma Região, o movimento estava acima do normal. Frentistas confirmaram o aumento da procura no fim de semana e informaram que a gasolina comum já havia se esgotado e a aditivada era vendida a R$ 4,96. No posto da Avenida do Contorno, próximo dali, no mesmo bairro, o movimento era normal. 

Foi uma mensagem recebida em um grupo de WhatsApp que fez com que Márcio Pires Cunha, de 55 anos, saísse cedo de casa  para abastecer o carro na manhã deste domingo. O temor do médico, que usa o carro para ir ao trabalho, era voltar a enfrentar filas quilométricas nos postos de combustíveis, como as registradas em maio deste ano durante a greve dos caminhoneiros. No entanto, segundo ele, completar o tanque de gasolina hoje foi tranquilo. "Abasteci por precaução. Durante a greve, cheguei a ficar mais de duas horas em um a fila. Mas hoje o movimento estava praticamente normal, com um pouco mais de carros apenas", diz. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.