Evento Circuito dos Baobás marca Dia Internacional de Luta contra a Discriminação Racial

Publicado em: 13/03/2019 21:47 Atualizado em:

A UFPE abriga o Circuito dos Baobás, evento público criado pela ativista e militante negra Inaldete Pinheiro de Andrade. O circuito será realizado no próximo dia 21, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) como Dia Internacional de Luta contra a Discriminação Racial, das 14h às 18h, com concentração no Centro de Educação (CE). Haverá música, dança, poesia e performance, com a presença do multiartista moçambicano Manuel Castomo.

“A atividade é muito relevante pois possibilita reconstruir e recontar a história, memória, cultura e ancestralidade dos povos africanos e afrodescendentes no Brasil”, explica a professora Auxiliadora Martins, do Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino (DMTE) e membro do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab). Na UFPE, o evento tem a realização do Grupo de Estudos e Pesquisas em Autobiografias, Racismos e Antirracismos na Educação (Gepar), fundado pela professora.

O Circuito dos Baobás teve início em 20 de novembro de 2016, quando Inaldete Pinheiro de Andrade convocou negros e negras militantes históricos do Movimento Social Negro para se concentrar no Parque Treze de Maio e visitar outros baobás pelo Recife, em bairros como Santo Amaro, Encruzilhada, Cajueiro e Casa Forte. Segundo o Instituto Geledés, a árvore é um símbolo fundamental das culturas africanas tradicionais: “Os velhos baobás africanos de troncos enormes suscitam a impressão de serem testemunhas dos tempos imemoriais”.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.