Oportunidade Projeto realiza inclusão digital dos socioeducandos de Pernambuco

Publicado em: 08/02/2019 08:58 Atualizado em: 08/02/2019 11:23

Projeto foi renovado para acontecer em 2019. Crédito: Divulgação/Funase
Projeto foi renovado para acontecer em 2019. Crédito: Divulgação/Funase

No Centro de Internação Provisória (Cenip) Caruaru, porta de entrada do sistema socioeducativo no Agreste do Estado, 167 jovens foram inseridos no curso de Informática Básica ao longo de 2018. Entre os alunos, que foram divididos em 22 turmas, 117 concluíram a carga horária e receberam certificados. A iniciativa ganhou continuidade em 2019. As duas primeiras turmas do ano tiveram início nesta semana, com a participação de 14 adolescentes.

No curso, os socioeducandos aprendem noções básicas, como software, hardware e pacote Office, tendo que responder a um questionário verbal e fazer uma prova prática. A ação  contempla um público que, em boa parte das vezes, não pôde ter acesso a computadores ou aulas de informática antes de chegar à Funase. Os certificados são emitidos pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), por meio de uma parceria articulada pelo Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase.

As duas turmas iniciadas recentemente têm sete alunos, cada. O curso tem duração de uma semana. “Essa ação é oportunizada a todos os adolescentes que chegam ao Cenip Caruaru. Eles aprendem a fazer currículos, gráficos e textos, por exemplo. Também é colocada à disposição deles a possibilidade de continuar o curso no CIEE após a liberação da Funase. Ou seja, eles podem avançar para níveis mais altos a partir da chance que tiveram na unidade”, diz a coordenadora geral do Cenip Caruaru, Maria Clara Amorim.

“No caso dos cursos com o CIEE, estamos elaborando novos planos para Informática Intermediária e Avançada, para que os jovens possam dar continuidade à formação, caso seja de seu interesse”, destaca o coordenador do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase, Normando Albuquerque.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.