Manutenção Goteiras em vagão de Metrô geram indignação Segundo a CBTU Recife, problema identificado na Linha Sul pode ser entupimento dos bicos do ar-condicionado

Publicado em: 11/01/2019 07:39 Atualizado em: 11/01/2019 09:57

No vídeo, o piso do vagão estava coberto de água e os passageiros não conseguiam sentar nos bancos do trem tamanha era a goteira.
Foto: Reprodução/Vídeo (No vídeo, o piso do vagão estava coberto de água e os passageiros não conseguiam sentar nos bancos do trem tamanha era a goteira.
Foto: Reprodução/Vídeo)
No vídeo, o piso do vagão estava coberto de água e os passageiros não conseguiam sentar nos bancos do trem tamanha era a goteira. Foto: Reprodução/Vídeo

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra uma situação lamentável no já tão sucateado Metrô do Recife. Nas imagens, um usuário do sistema registra um grande gotejamento dentro do penúltimo vagão de um dos trens da Linha Sul, que circulava ontem por volta das 13h no sentido da Estação Recife, no bairro de São José, área central da cidade. No vídeo, o piso do vagão estava coberto de água e os passageiros não conseguiam sentar nos bancos do trem tamanha era a goteira. Até o fechamento da reportagem, o Metrô do Recife informou que não havia identificado o vagão, mas acredita que o problema é o entupimento dos bicos de pato do ar condicionado do trem.

“Eu peguei o trem da Linha Sul na Estação Aeroporto e seguia para a Estação Recife. O penúltimo vagão era o mais vazio e por isso entrei nele, achando que conseguiria sentar tranquilamente. Mas logo entendi porque havia poucas pessoas nesse vagão e as poucas estavam em pé do outro lado. Tinha uma grande goteira e o vagão estava todo alagado. E quando o trem andava, o gotejamento aumentava, embora não estivesse chovendo. É uma situação revoltante e acho que muitas pessoas não reclamam nem cobram melhorias porque acham que não vai adiantar de nada”, contou o educador físico Stéfano Oliveira, 22 anos. 

Segundo o superintendente da CBTU Recife Leonardo Villar, a manutenção dos trens acontece de forma periódica em duas situações específicas. A preventiva que é feita, em média, mensalmente a depender da quilometragem feita pelo veículo. E a corretiva, que serve para reparar algum dano ou falhas nos trens. “Essas últimas são feitas assim que identificadas. Nós já pedimos para os técnicos averiguarem a denúncia, apesar de que até agora nada foi encontrado. Mas é importante que quando o passageiro identifique algum problema, avise de imediato a algum funcionário do Metrô do Recife. Assim que somos avisados e o problema identificado, nós tiramos o trem de circulação e colocamos outro imediatamente. Sempre que verificada falha, os trens são encaminhados para oficina. ”, alertou Villar. 

O superintendente disse também que nos trens da Linha Sul, que são mais antigos, têm surgido situações como essas, provocadas pelo entupimento dos bicos dos ar condicionados. No último dia 03 de janeiro, por exemplo, um trem foi retirado de circulação devido a um vazamento do ar condicionado para dentro dos vagões. “O teto dos vagões antigos é constituído de várias chapas e acontece de surgir pontos que provocam vazamentos. Mas esse é o tipo de problema que não tem repercussão negativa para o usuário. Primeiro porque quando identificado é rapidamente resolvido. Segundo porque não traz prejuízo ao funcionamento do sistema”, completou Villar. 

Em nota, a assessoria de comunicação da CBTU Recife informou que caso o passageiro note algum problema no sistema, pode fazer a reclamação a algum funcionário do Metrô na estação, ou via Ouvidoria através do telefone (81) 2102-8580. Ainda é possível fazer o registro por email, através do ouvidoria-rec@cbtu.gov.br ou presencialmente na sede da Companhia Brasileira de Trens Urbanos do Recife, na Rua José Natário, 478, Areias. O  Metrô do Recife possui um total de 25 trens antigos e 15 novos. A quantidade de veículos que circulam nas duas linhas depende da demanda da população, do dia e do horário. 

RECEITA
Os custos de operação versus a receita com que o Metrô do Recife vem trabalhando, durante anos, vem trazendo o sucateamento do sistema. Embora esse problema seja recorrente, o superintendente da CBTU Recife Leonardo Villar disse que o balanço da operação em 2018 ainda não foi fechado e por isso ele não saberia informar qual o tamanho do “buraco” financeiro com o que o Metrô do Recife tem operado. “Estamos consolidando os últimos dados para enviar as informações para o Ministério das Cidades”, afirmou. Com uma tarifa de R$ 1,60, o Metrô do Recife transporta diariamente cerca de 400 mil passageiros por dia. Apesar disso, esse número representa que apenas 5% da população utilizam os trens urbanos para trabalhar, segundo os últimos dados da Pesquisa Origem Destino na Região Metropolitana do Recife, divulgados no último mês de dezembro. 
 
Assista ao vídeo: 
 
Visualizar esta foto no Instagram.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra uma situação lamentável no já tão sucateado Metrô do Recife. Nas imagens, um usuário do sistema registra um grande gotejamento dentro do penúltimo vagão de um dos trens da Linha Sul, que circulava ontem por volta das 13h no sentido da Estação Recife, no bairro de São José, área central da cidade. No vídeo, o piso do vagão estava coberto de água e os passageiros não conseguiam sentar nos bancos do trem tamanha era a goteira. Até o fechamento da reportagem, o Metrô do Recife informou que não havia identificado o vagão, mas acredita que o problema é o entupimento dos bicos de pato do ar condicionado do trem.%u2800 %u2800 Vídeo: WhatsApp/Cortesia%u2800 %u2800 #metro #recife #pernambuco #mobilidade

Uma publicação compartilhada por Diario de Pernambuco (@diariodepernambuco) em 10 de Jan, 2019 às 4:31 PST



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.