Furto Presos dois cearenses que aplicavam golpes de clonagem de cartão em terminais eletrônicos A dupla foi pega pela Polícia Militar quando se preparava para retirar dispositivo fraudulento de terminais da agência da CEF de Escada

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 11/09/2018 08:48 Atualizado em: 11/09/2018 10:02

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

Dois cearenses foram presos em flagrante quando instalavam dispositivos para clonar cartões em caixas eletrônicos da agência da Caixa Econômica Federal na cidade de Escada, na Mata Sul. A dupla foi pega na última sexta-feira (7) por policiais do 21° Batalhão quando voltavam para pegar os 'chupa cabras' que haviam sido colocados nas máquinas na noite anterior. Manoel Ferreira Coelho Neto, 41 anos, e Luiz Carlos Lima Patrício, 40, foram autuados na sede da Polícia Federal, no Recife, e encaminhados ao Centro de Observação e Triagem Criminológica Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. 

De acordo com a Polícia Federal, os dois cearenses já possuiam antecedentes criminais por furto e estelionato. Manoel já foi preso duas vezes por cometer golpes em diversos estados brasileiros e Luiz Carlos também esteve detido por praticar furto no Ceará. Segundo a PF, a prisão aconteceu após a Polícia Militar receber informações de que estariam os dois suspeitos estariam na agência bancária da CEF, localizada na Rua da Matriz, no Centro de Escada, para retirar os dispositivos fraudulentos, que haviam sido instalados um dia antes. "O golpe aplicado é bastante comum e sempre tem o objetivo de captar as trilhas dos cartões e as senhas digitadas no teclado para posteriormente, com as informações obtidas ser elaborado novos cartões e efetuar saques em dinheiro ou transferências na conta dos correntistas em qualquer lugar do país", explica o assessor de Comunicação Social da PF, Giovanni Santoro.

Com os dois homens, os policiais apreenderam três aparelhos celulares, doze cartões magnéticos de diversos bancos, R$ 3.140,00 em espécie e um veículo Fox de cor prata, placas OIC-6830-Recife/PE. De acordo com a PF, Manoel e Luiz Carlos foram autuados com base no o artigo 155 do Código Penal, que fala de crimes de furto qualificado com concurso de duas ou mais pessoas. Se condenados, eles poderão pegar penas de dois a oito anos de reclusão. Os dois homens foram levados para fazer exames no Instituto de Medicina Legal (IML) e encaminhados para a audiência de custódia. Na sede da PF, eles se negaram a prestar depoimento e alegaram que só falariam diante da Justiça Federal. 

FORMA DE ATUAÇÃO - Nesta modalidade os suspeitos sobrepõem através de fita adesiva dupla face, um “falso mecanismo de entrada do cartão magnético” para copiar a trilha do cartão, aliado a uma microcâmara que fica perto do teclado para filmar a digitação da senha. Ambos os dispositivos possuem em seu interior mecanismo eletrônico que é capaz de gravar as trilhas do cartão bem como filmar a senha que está sendo digitada. Após algum tempo os criminosos voltam ao banco retiram os equipamentos que foram colocados e depois confeccionam vários cartões com as trilhas capturadas e de posse das senhas realizam saques em dinheiro causando grandes prejuízos para correntistas e instituições bancárias.

A Policia Federal divulga dicas de como se proteger:

Caso sua operação não for completada ou apareça alguma mensagem de erro na tela procure forçar a frente do terminal ou a entrada do cartão magnético para parte da frente, caso ele esteja clonado ou sobreposto por algum mecanismo duvidoso ele sairá através do movimento executado.

Se for constatada a adulteração entre em contato com o banco através do SAC - Serviço de Atendimento ao Cliente (geralmente a instituição financeira manda um funcionário de segurança privada imediatamente ao local verificar o que está ocorrendo com o terminal), funcionário credenciado ou para a polícia militar através do número 190.

Lembre-se que os bandidos podem estar de fora da agência, por isso é importante sempre que possível, fazer seus saques no horário comercial, quando o movimento de pessoas é maior, evitando o período noturno. Quando precisar realmente sacar dinheiro à noite, leve um ou mais acompanhantes adultos para que fiquem fora da cabine, como se estivessem na fila.

OUTRAS DICAS - Se o golpe acontecer durante o expediente bancário, o cliente deve procurar ajuda dos funcionários da agência, que geralmente estão uniformizados e com crachá e se for fora do expediente, devem ligar para os telefones de atendimento.

Antes de iniciar a transação, verifique na tela se o equipamento está ativo ou inoperante. Caso esteja inoperante, não insira seu cartão; 

Nunca aceite ou solicite ajuda de estranhos, mesmo que não lhe pareçam suspeitos; Não aceite oferta de estranhos de passar seu cartão em terminal avulso, mesmo que se apresentem como funcionários do banco. Fraudadores têm utilizado esse golpe para clonar (copiar os dados) cartões e obter senhas;

Ao digitar sua senha, mantenha o corpo próximo à máquina, para evitar que outros possam vê-la ou descobri-la pelo movimento dos dedos no teclado. As pessoas atrás de você devem respeitar as faixas de segurança;

Prefira utilizar os caixas automáticos instalados em locais de grande movimentação e, se possível, em ambientes internos (shoppings, lojas de conveniência, postos de gasolina etc.);

Cuidado ao utilizar telefones de terceiros desconhecidos, especialmente os celulares, para comunicar-se com o banco, pois os dados de sua conta e senha ficam registrados na memória do aparelho. Além disso, você poderá não estar falando com representante do banco;

Desconfie de vantagens financeiras ou dramas familiares que lhe sejam apresentados por desconhecidos na fila do caixa automático, especialmente propostas de utilização de sua conta para transferência de valores.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.