Golpe Presa acusada de dar golpes em idosos no Espinheiro e Encruzilhada Pelo menos 12 pessoas foram vítimas do esquema da estelionatária, descoberto pelo delegado Rômulo Aires

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 04/09/2018 11:35 Atualizado em: 04/09/2018 12:20

Delegado Rômulo Aires disse que a estelionatária presa drogava também as vítimas com tranquilizantes para roubar. Foto: PCPE/Divulgação
Delegado Rômulo Aires disse que a estelionatária presa drogava também as vítimas com tranquilizantes para roubar. Foto: PCPE/Divulgação

A Polícia Civil divulgou nesta terça-feira (4) a prisão de uma mulher, acusada de cometer crime de estionato, principalmente em idosos nos bairros da Encruzilhada e Espinheiro, Zona Norte do Recife. Angeline Nascimento Souza, 55 anos, foi presa na sexta-feira (31) passada, no apartamento onde morava no Conjunto Residencial Ignês Andreazza, no bairro de Areias. Segundo a Polícia, uma das vítimas da acusada foi uma idosa de 81 anos, que teve o cartão de credito furtado de dentro do seu apartamento, no dia 19 de julho. A acusada se apresentou como funcionária do Banco do Brasil com o pretexto de entregar um cartão novo falso e pegar o velho verdadeiro.  A polícia acredita que além dessa idosa, pelo menos outras 12 pessoas tenham sido vítimas do mesmo golpe.
 
De acordo com o delegado Rômulo Aires, titular da Delegacia do Espinheiro, responsável pela investigação, o golpe foi descoberto logo após Angeline furtar o cartão de crédito da idosa e comprar dois aparelhos de celulares no Shopping Boa Vista. "A gente monitorou a compra até chegarmos a ela", explicou.

Angeline foi filmada pelas imagens do circuito interno de segurança do prédio onde a vítima do golpe mora. Imagem: PCPE/Divulgação
Angeline foi filmada pelas imagens do circuito interno de segurança do prédio onde a vítima do golpe mora. Imagem: PCPE/Divulgação

Segundo o delegado, a acusada também é suspeita de praticar o crime de 'boa noite cinderela', oferecendo água, suco ou refrigerante com um coquetel na saida das instituições financeiras nos bairros da Encruzilhada e do Espinheiro, região onde há muitos aposentados, que era o principal alvo da mulher presa. "A medicação era tão forte que demora 24 horas para passar o efeito", comentou.

A Polícia agora investiga a participação de uma outra pessoa no golpe, o homem que costumva fazer as ligações para as vítimas, se apresentando como gerente do banco e informando que uma funcionária iria passar na residência para entregar um cartão novo. "Certamente, essa pessoa também está envolvida no esquema. Não temos dúvidas de que a Angeline é uma estelionatária contumaz, muito audaciosa", ressaltou. Se for condenada, Angeline pode pegar penas de um a cinco anos de reclusão pelo crime de estionato, mas deve responder também pelo crime de 'boa noite cinderela', diz o delegado. 

Na ocasião do roubo, o Banco do Brasil divulgou nota informando que não terceiriza a entrega de seus cartões de débito e crédito e nem adota procedimentos para entrega em residências de correntistas. O banco orientou ainda que os clientes fiquem em alerta caso recebam ligação telefônica ou contato pessoal solicitando suas senhas. Neste caso, os correntistas devem procurar uma agência ou caixa eletrônico para alterar as senhas, mesmo que não as tenham informado ao suspeito.  


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.