• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Provas Professores dão dicas para estudantes que vão fazer o Enem em dezembro Cerca de 16 mil candidatos pernambucanos vão fazer as provas nos próximos dias 3 e 4 de dezembro

Por: Mariana Fabrício - Diario de Pernambuco

Publicado em: 07/11/2016 19:09 Atualizado em: 07/11/2016 19:44

O professor João Tavares, do CBV, destacou o assunto ecologia. Foto: Nando Chiappetta/DP.
O professor João Tavares, do CBV, destacou o assunto ecologia. Foto: Nando Chiappetta/DP.
Enquanto a maioria dos colegas já realizou as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nesse fim de semana, o estudante Eduardo Henrique da Silva Alves, 17, continua se preparando para encarar a avaliação. Para ele e mais de 16 mil candidatos pernambucanos o exame foi adiado para os dias 3 e 4 de dezembro pelo Ministro da Educação (MEC) após as ocupações se manterem nas escolas, universidades e institutos federais onde haveria aplicação da prova. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do Enem, 364 locais de prova em 139 municípios de 19 estados brasileiros foram ocupados e 2,79% do total de inscritos no país farão as provas no próximo mês.

Assim como Eduardo Henrique, que cursa o terceiro ano do ensino médio no Colégio de Aplicação da UFPE, a rotina de estudos vai durar mais 20 dias. "Uma semana depois de saber onde eu faria a prova fui informado sobre o adiamento. Fiquei ansioso porque gostaria de ter feito com todo mundo, já que estudei durante os últimos anos. Já conversei com meus amigos sobre o que acharam sobre a prova e vejo que este ano ela vem mais exigente, principalmente nas disciplinas de humanas. Gostei muito do tema da redação. Seria ótimo para mim escrever sobre o assunto, mas agora é aguardar por um tema tão bom quanto e aproveitar o tempo que resta para revisar um pouco mais", conta.

Segundo divulgado pelo Inep, a nova aplicação não vai prejudicar a utilização dos resultados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e Programa Universidade Para Todos (Prouni). A divulgação do resultado final para os 8.627.195 inscritos no Enem está mantida para o dia 19 de janeiro. “A prova terá formato equivalente, com as 45 questões por área de conhecimento, realizada em dois dias, distribuídas da mesma maneira como o Enem que ocorrerá no próximo fim de semana”, afirma a presidente do Inep, Maria Inês Fini.

A principal forma de aproveitar o tempo que ainda falta é continuar fazendo simulados e tirar as dúvidas que ainda ficaram. "Os cadernos de questões devem ter a mesma tipologia. Neste momento o estudante pode encarar como uma vantagem de poder treinar melhor com uma prova que já foi elaborada neste ano. A perspectiva é de que se mantenha a mesma linha, com textos menores e mais conteúdo", acredita o professor de espanhol do Colégio Boa Viagem Marcos Nascimento.

Para a disciplina, ele conta que vale a pena revisar também a parte gramática da língua. "A parte de espanhol dialogou com outras matérias com textos sobre ecologia e isso é bastante positivo para o aluno. Como exemplo, uma questão deste ano exigia conhecimento em conjugação verbal. Então a principal dica é revisar e ler muito", diz.

Outro método que pode ajudar os alunos a não se perderem em meio a tantos assuntos e ainda driblar a ansiedade de maneira produtiva é a elaboração de um plano de estudos. "Os enunciados se mostraram mais complexos ao mesmo tempo que estão menores. Sem dúvida, assim como este, o próximo Exame será exigente então o fera deve se preparar. Pelo tempo que ainda sobra dá para fazer um plano com os assuntos para estudar nos próximos dias. É interessante abraçar uma variedade nos temas elencando o grau de dificuldade", aconselha o professor de história do Colégio Boa Viagem Luiz Neto.

A ecologia norteou algumas sentenças do Enem e não deve ficar de fora para dezembro. "Esse foi o assunto que predominou, inclusive em outros cadernos. Ver temas que normalmente caem, continuar estudando, concentrado e confiante, pois a preparação não é de momento e sim durante o ano todo. O importante é não parar", afirma o professor do Colégio Boa Viagem João Tavares.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.