• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Local Diario Urbano: intolerância religiosa é escolha oportuna para tema da redação do Enem

Por: Jailson da Paz

Publicado em: 07/11/2016 07:49 Atualizado em: 07/11/2016 18:16

Escolha oportuna a do tema da redação do Enem. No país, onde habitualmente alegamos ser uma democracia racial e uma terra de tolerância, o respeito à fé alheia está longe do ideal. Basta ligarmos canais de TV aberta ou a cabo para vermos uma coleção de adjetivos que pregadores definem religiões diferentes das suas. A adjetivação escapa da teologia e entra no campo do ódio. Campo perigoso, pois, ao se enxergar na fé do outro “o inimigo”, as armas de combate não são meras palavras para desconstruir os argumentos contrários. De tamanha virulência, as palavras impedem o diálogo, o equilibrado confronto de ideias, o que foi e será saudável para o respeito mútuo. Ignorado esse, a sociedade ficará sujeita a casos de perseguição, discriminação e de violência física. A história indica as minorias como as principais vítimas da intolerância, mas as minorias, também relata a história, quando encurraladas, vez por outra, respondem à violência sofrida com mais violência. Não há remédio diferente do aceitar a fé alheia. Do contrário, estaremos sujeitos a guerras – senão as de armas em punho, mas psicológicas e verbais, capazes de destruir aqueles que são apenas diferentes.

 

Estacas em Apipucos
Nem sempre se faz estardalhaço ao ocupar áreas públicas. A demarcação desse terreno, surgido com o assoreamento do Açude de Apipucos, no Recife, comprova a tese. Primeiro, fincaram estacas de concreto junto a quintais de casarões. Sem a repressão do estado, avançaram para outros cantos.

Além do semáforo
Quando da Imbiribeira para o Ipsep, o motorista vindo da Avenida Engenheiro Alves de Souza para a Rua Arquiteto Luiz Nunes, sentido Avenida Mascarenhas de Morais, precisa mais do que se ligar no semáforo. Esse, apesar da demanda, não oferece a opção do giro à esquerda, embora seja bastante praticado.

Fonte de dengue
Algo comum na Rua Andrade Lira, em Jordão Baixo, tem sido encontrar mosquitos da dengue. Moradores apontam dois possíveis criadouros do Aedes aegypti: água acumulada próxima a um lava jato e a uma pizzaria e uma casa abandonada na esquina da rua. Na casa, copos descartáveis e outros plásticos.

Em outro lugar
Virou rotina as linhas Afogados da Ingazeira e São José do Egito para o Recife, pela empresa Progresso, mudarem o terminal das viagens em dias de jogos na Ilha do Retiro. Motoristas alegam os tumultos da torcida para ficarem no TIP.

Idosos e doentes
Ao mudarem o terminal dos ônibus do Derby para o TIP, os motoristas vindos do Sertão desconsideram as condições dos passageiros. Entre esses costumam ter idosos e doentes. Alguns com dinheiro “contado” para compromissos médicos.

Troca de livros
Se mantida a tendência das últimas edições, a feira da troca de livros do Sesc na Região Metropolitana, com inscrições abertas, deve cadastrar mais de cinco mil obras. Foram 5,5 mil em 2015, com 4 mil permutas efetuadas.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.