• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Ganhe o Mundo Temporada nos Estados Unidos abriu os caminhos profissionais Karla Godoy, de 19 anos, participou de feira que ajudou a estudante a escolher profissão

Por: Anamaria Nascimento

Publicado em: 27/06/2015 09:27 Atualizado em: 09/07/2015 21:09

Karla trabalha na companhia startup Life Up. Foto: Lais Telles/Esp. DP/D.A Press.
Karla trabalha na companhia startup Life Up. Foto: Lais Telles/Esp. DP/D.A Press.
A temporada de seis meses em Tacoma, Washington (EUA), foi decisiva para Karla Godoy, 19, escolher o curso superior. Depois do intercâmbio pelo Programa Ganhe o Mundo, ela escolheu fazer vestibular para ciência política, com ênfase em relações internacionais. Passou no processo seletivo da Universidade Federal de Pernambuco e cursa o terceiro período da graduação.
“Na escola onde estudei no intercâmbio, participei de uma feira após vencer uma premiação em que fui escolhida melhor aluna da turma. Nessa feira, descobri que existia esse curso. O Ganhe o Mundo foi fundamental nessa escolha”.

Após o intercâmbio, Karla voltou a morar com os pais, a técnica em enfermagem Márcia Godoy e o cozinheiro Carlos Lima, e as irmãs Raquel, 20, e Rebeca, 15, no bairro de Cajueiro, Zona Norte do Recife. “Nos EUA, eu vivia com uma mulher que tinha dois filhos, de 14 e 18 anos. Aqui não tenho irmãos do sexo masculino. Então, aprendi inglês e pude vivenciar, no âmbito familiar, experiências diferentes”.

Karla trabalha na companhia startup Life Up. “Desenvolvemos apps de cunho social e já participei de eventos em outros estados apresentando nosso trabalho.” O aplicativo Can Game tem como objetivo promover maior automomia social para crianças com Síndrome de Asperger. “É gratificante trabalhar dessa forma e devo muito do que sou hoje ao Ganhe o Mundo”, destaca a ex-aluna da Escola Técnica Estadual Agamenon Magalhães.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.