ELEIÇÕES 2018 Terceiro lugar como vitória Em uma campanha financiada com R$ 50 mil, a candidata do PSol ao governo do estado de Pernambuco, Dani Portela, conseguiu atingir 4,97% dos votos válidos para o cargo

Por: Thainá Nogueira - Diario de Pernambuco

Publicado em: 08/10/2018 09:28 Atualizado em: 08/10/2018 09:36

Dani Portela (PSol) festejou o resultado das urnas. Foto: Thaina Nogueira/DP
Dani Portela (PSol) festejou o resultado das urnas. Foto: Thaina Nogueira/DP
Em uma campanha financiada com R$ 50 mil, a candidata do PSol ao governo do estado de Pernambuco, Dani Portela, conseguiu atingir 4,97% dos votos válidos para o cargo. “Chegar até aqui é uma vitória. É a primeira vez que estou candidata e atingir números tão expressivos como esse só me deixa mais motivada ainda para continuar na luta”, afirma a candidata, que é advogada e trabalha em prol de causas sociais de grupos minoritários.

Dani afirma que a representatividade da população dentro do partido é uma das questões que reflete o expressivo número nesse primeiro turno. “O PSol é um partido igualitário. Somos 50% homens e 50% mulheres. Além disso, temos candidatos de quase todos os vínculos empregatícios da classe baixa. Isso é um fator que gera representatividade e empatia”, afirma. 

A candidata se orgulha ao lembrar que todos os seus discursos televisivos contaram com traduções em libras e afirma que a inclusão é peça chave para um bom representante. “Cerca de 7% da população é surda. Encarar essa realidade e passar a disseminar a informação diretamente para esse público são regras para todo contexto político e social”, afirma. Dani celebrou a vitória do Juntas na Assembleia Legislativa. “Cinco mulheres de diferentes classes sociais e que cada uma luta por um tipo diferente de mobilização estão dentro da câmara do estado. Isso é o que a população precisa”.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.