Afro Afoxés desfilam pelo Sítio Histórico de Olinda nesta quarta-feira O tradicional cortejo 'Ganga Zumba' já está na 19ª edição e arrasta uma multidão de foliões pelas ladeiras na cidade

Por: Samuel Calado - Redes Sociais

Publicado em: 06/03/2019 17:50 Atualizado em: 06/03/2019 18:33

O Afoxé Alafin Oyó também desfilará pelas ladeiras. Foto: Samuel Calado/DP
O Afoxé Alafin Oyó também desfilará pelas ladeiras. Foto: Samuel Calado/DP

Na noite desta quarta-feira (06), quatro grupos de afoxés de Pernambuco irão desfilar pelo Sítio Histórico de Olinda entoando cânticos em defesa da religiosidade e cultura de matriz africana. O Ganga Zumba, nome de batismo do evento,  já está na 19ª edição e começou como uma festa de confraternização entre os grupos afros. Ele marca o final das celebrações afros na cidade no carnaval e tem história ligada a militância contra o racismo e a intolerância religiosa.  A concentração está marcada para as 18 horas, no Largo do Guadalupe. Já a saída, ocorre às 19 horas. 

O Afoxé Omim Sabá também desfilará pelo Sítio Histórico. Foto: Erickson Flávio/Divulgação
O Afoxé Omim Sabá também desfilará pelo Sítio Histórico. Foto: Erickson Flávio/Divulgação

Participam desta edição os Afoxés Alafin Oyó (Olinda), Omim Sabá (Cordeiro), Obá Iroko (Água Fria) e Omo Obá Dè (Água Fria). Juntos, eles irão arrastar centenas de foliões resistentes ao som dos atabaques, agbês e agogôs. Uma grande noite dedicada a ancestralidade africana. O presidente do Alafin, Fabiano Santos, conta que o momento traz em sua essência a força dos líderes que lutaram pela abolição da escravidão e pela garantia de direitos para a população negra. "O Ganga Zumba une os povos de afoxés para resistirem contra todas as formas de preconceito. Juntos somos mais fortes", reforça. 
 
O cortejo seguirá pelas ruas do Guadalupe, Amparo, Treze de Maio, São Bento, Sete de Janeiro e São Sebastião. Ele será conduzido por um carro de som e percussionistas. 
 
Confira os clipes dos Afoxés Alafin Oyó e Obá Iroko  
 
 



 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.