R. Kelly é solto após pagar fiança e declarar inocência em casos de abuso Quatro mulheres apresentaram 10 acusações contra o cantor, três são menores de idade

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 26/02/2019 15:45 Atualizado em: 26/02/2019 15:54

Foto: Scott Olson/AFP Photo
Foto: Scott Olson/AFP Photo

O cantor estadunidense R. Kelly foi solto nesta segunda-feira (25/2) após pagamento de fiança. Ele alegou ser inocente das 10 acusações de abuso sexual movidas contra ele. A audiência do caso será em 22 de março.

Kelly passou três noites na prisão desde a semana passada, quando se apresentou à polícia depois que as acusações foram formalizadas. A família dele pagou 10% do valor da fiança estipulada pelo juiz (o preço total era de US$ 1 milhão, foram pagos US$ 100 mil), o valor necessário para que ele fosse liberado.

O advogado do produtor musical diz que "ele não fez nada de errado" e ressaltou que Kelly passou um tempo na enfermaria da prisão para ficar em segurança. 

Entenda o caso

R. Kelly acumula acusações de assédio e abuso sexual desde a década de 1990. O músico sempre negou as acusações, mas as denúncias nunca tinham sido apresentadas de maneira formal.
 
Em 2008, Kelly foi absolvido de 14 acusações de pornografia infantil em julgamento. O lançamento do documentário Surviving R. Kelly evidenciou casos de abuso físico e psicológico cometidos pelo artista contra diferentes mulheres. Dividido em seis episódios, o programa afirma ainda que Kelly conduzia um "culto" em que controlava mulheres e as obrigava a fazer coisas contra a vontade delas.

Dez acusações foram formalizadas contra o cantor. As situações datam de 1998 a 2010. Dentre os casos, uma das vítimas foi filmada em momentos íntimos com Kelly na casa dele quando tinha apenas 14 anos. Outras duas vítimas conseguiram amostras de esperma coletadas após o abuso e em pelo menos um dos casos, foi confirmado que era de R. Kelly.

Ele pode pegar de três a sete anos de prisão por cada acusação. 

Mute R. Kelly

Em apoio às vítimas, artistas têm retirado colaborações com o cantor e incentivado o boicote a ele. Lady Gaga foi um dos nomes que se desculpou publicamente após ter conhecimento do caso. Céline Dion retirou de todas as plataformas digitais a parceria I'm your angel, gravada com R. Kelly. Nome como Janelle Monae, Chance the Rapper e John Legend se uniram ao movimento e incentivam as denúncias.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.