DVD Paulo Costta e Moreno Veloso celebram Mabel Veloso, irmã de Caetano, em DVD Os músicos fazem uma homenagem à poeta do Recôncavo em um sarau-show

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 25/02/2019 15:00 Atualizado em: 25/02/2019 16:01

Foto: André Hawk/Divulgação
Foto: André Hawk/Divulgação

Mabel Veloso é figura conhecida no Recôncavo Baiano. “Ela foi professora primária e ensinou tantas e tantas pessoas a ler e escrever, dedicou a vida dela a isso”, reconhece o sobrinho Moreno. A partir do convite do músico, compositor e cantor Paulo Costta, o instrumentista embarcou no projeto de musicalização dos poemas da tia, com CD lançado em 2016 e DVD recém-lançado agora. Meu recôncavo é uma reunião de 19 poemas da baiana sob melodia de Paulo, de quem Mabel foi professora nos primeiros anos de vida.

“Mabel foi uma pessoa muito marcante na minha vida, sentia por ela uma empatia muito forte, ela sempre foi muito ligada com arte, poesia, desenho, pintura. Embora sem ter consciência disso, eu via que ela tinha poesia na vida”, relembra Paulo. Foi quando assistiu a um programa em que um poema dela era declamado que surgiu, no coração, a vontade de presenteá-la com uma versão melodiada de algum texto. “Mandei para ela, ela adorou e achou incrível”, conta Paulo. Encantada pelo trabalho do músico, ela pediu que ele trabalhasse com outras músicas, continuasse o trabalho. “Eu pensei ‘Puxa Mabel, logo eu? Você com tantos talentos na família, não sei se eu tenho coragem’”.

Paulo, porém, tomou o pedido como uma lição de casa da professora pela qual tem grande carinho. Recebeu uma coletânea dos poemas de Mabel e, a partir daí, começou a trabalhar. “Alguns, ela me recomendou, como Lua cheia, disse que queria que fosse uma valsa, que imaginava como uma valsa quando declamava”, ele ressalta. Paulo encontrou, nos versos da poeta o feliz universo da infância em Santo Amaro. Uniu com as influências de baião, samba de roda, chula, marchinha e vários outros ritmos que permeiam a memória do Recôncavo.

Felicidade

“Fiquei muito feliz não só de ajudar em um trabalho que envolve a minha família, mas pela qualidade do trabalho do Paulo”, reconhece Moreno. Ele entrou em cena para produzir o material gravado e construído por Paulo. Moreno chamou também os músicos para o projeto e ajudou a montar o show. “Ficou, talvez, ainda melhor. A qualidade musical do Paulo se revela numa pessoa tranquila, as pessoas se sentem bem ao redor dele no show”, conta Veloso. Para o artista, que conhece e convive com os poemas da tia desde criança, o projeto foi uma oportunidade de jogar um novo olhar sobre os textos que ele já conhecia.

“A cada show e a cada audição eu encontro novas coisas nos poemas de minha tia que me impressionam e me deixam feliz por ter participado desse projeto”, ele ressalta. Moreno conta que a prima, filha de Mabel, também é professora. “A reunião em torno da profissão de professor dentro da família que o projeto proporcionou é muito importante”, continua o músico.

“A princípio, a gente não queria comercializar, queríamos entregar nas escolas públicas”, conta Paulo Costta. No entanto, não conseguiram patrocínio suficiente. Meu recôncavo, então, se traduziu no CD, no DVD e, por enquanto, nos shows realizados em São Paulo e Rio de Janeiro.

O DVD conta com participação da cantora baiana Illy Gouveia em duas faixas. A banda é formada por Lu Dias e Karol Antunes nos vocais, Joana Queiroz no clarinete e flauta, Domenico Lancelotti na bateria, Zero Telles na percussão, Bruno di Lullo no baixo e Paulo Mutti na guitarra. Há também a locução de Maria Bethânia.

O sarau-show envolve não só a melodia de Paulo e a poesia de Mabel, mas também apresentações de dança regional. “Mabel sempre fala que quase todos os poemas dela são confissões. Ela retrata o Recôncavo de uma forma única. Eu me reportei para lá. Uma homenagem à minha professora e amiga e, além disso, uma homenagem às professoras do Brasil”, finaliza Paulo.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.