dança Cancioneiro de Chico Buarque norteia espetáculo de dança maranhense Chico, Eu e Buarque: Fragmentos Poéticos será apresentado neste sábado no Recife

Por: Caio Ponciano - Diario de Pernambuco

Publicado em: 19/01/2019 10:12 Atualizado em:

Os bailarinos fazem parte do Núcleo de Arte Educação. Fotos: Anfevisual/Divulgação
Os bailarinos fazem parte do Núcleo de Arte Educação. Fotos: Anfevisual/Divulgação

Três fases do repertório do cantor e compositor carioca Chico Buarque serão revisitadas em um espetáculo de dança maranhense, que chega ao Recife neste sábado (19). Como parte do festival Janeiro de Grandes Espetáculos, a montagem Chico, eu e Buarque: fragmentos poéticos, do Núcleo de Arte Educação (NAE), será apresentada no Teatro de Santa Isabel, no bairro de Santo Antônio, às 21h. Os ingressos custam R$ 50 e R$ 25 (meia), à venda no site Ingresso Rápido. 

O espetáculo explora os desordenamentos e desconstruções da poesia do compositor, divididos em três atos: Chico político, Chico poeta e Chico cultura popular. "Sempre fui muito maluco pela obra dele. Chico é amado por todo o Brasil. No Maranhão, tem gente que todo ano se junta para celebrar a obra dele. Quando eu me percebi cantarolando algumas de suas canções, que davam movimentos incríveis de dança e facilmente emocionariam o público, decidi criar o espetáculo e pensei: vai ganhar o Brasil fácil", conta Celso Brandão, idealizador de Chico, eu e Buarque

O projeto se tornou realidade em meados de 2017 quando o Núcleo de Arte Educação formou uma turma adulta de aperfeiçoamento em dança, voltado para pessoas que já tivessem noções de movimento corporal. Foram feitas várias audições e, no decorrer do processo, Celso percebeu o interesse dos alunos, da coordenação e dos professores para criar um espetáculo. "Eu conheci o coreógrafo Anderson Couto, na Semana Maranhense de Dança, um festival produzido pelo estado, coordenado pelo Teatro Arthur Azevedo, de onde eu sou o diretor. Ele foi ministrar uma oficina de dança contemporânea e, em apenas três dias, fez uma coreografia com os alunos da turma dele, que logo me impressionou. Foi aí que decidi convidá-lo", explica. 

O coreógrafo responsável pelo espetáculo já atuou como bailarino por 13 anos em turnês nacionais e internacionais e atualmente é diretor da Cia de Dança Anderson Couto, que já participou de importantes festivais de dança no Brasil. Anderson fez residência cultural no Maranhão durante três meses para elaborar o espetáculo, porque a obra de Chico é relacionada com a cultura popular do estado, como o bumba-meu-boi e o tambor de crioula, sobretudo no terceiro ato, ao explorar os ritmos e sotaques. 

"Essa força representativa de Chico Buarque de Holanda para a cultura brasileira e sua capacidade de perceber o Brasil como um todo, permitiu de forma natural construir uma relação com a dança do Maranhão. É divina a sensibilidade do nosso diretor e coreógrafo Anderson Couto em unir a cultura desse estado ao Chico popular brasileiro", explica. Além de São Luís, a montagem já passou por Fortaleza, Campina Grande e será apresentada em Salvador, em maio. O elenco é formado pelos bailarinos André Lima, Calina Rubim, Daniel Lima, Geisa dos Anjos, Heide Cabral, Isabella Sousa, Kleverson Froz Miriam Martins, Nuilane Lago e Ronnaldy Silva. 

Serviço
Chico, Eu e Buarque: Fragmentos Poéticos
Quando: sábado (19/01), às 21h
Onde: Teatro de Santa Isabel (Praça da República, 233, Santo Antônio, Recife)
Quanto: R$ 50 e R$ 25 (meia)
Informações: (81) 3355-3322


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.