Música Banda pernambucana Triinca realiza show no Bairro do Recife Show acontece nesta sexta-feira, a partir das 21h, no Burburinho Bar, Bairro do Recife

Por: Caio Ponciano - Diario de Pernambuco

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 14/12/2018 13:01 Atualizado em: 14/12/2018 16:34

Banda pernambucana Triinca. Foto: Triinca/Divulgação
Banda pernambucana Triinca. Foto: Triinca/Divulgação

Um som dançante, feito para balançar, para "trincar". Assim, podemos definir a música feita pelo grupo Triinca, formado por Joanna D'arc Cintra (vocal), Alcides Vespasiano (guitarra) e Rogério Lins (sintetizadores, baixo e percussões eletrônicas). A sonoridade do trio é influenciada pelo synth pop dos anos 1980, o brega recifense de Reginaldo Rossi e o tropicalismo dos Novos Baianos. Hoje, a partir das 21h, no Burburinho Bar (Rua Tomazina, 106, Bairro do Recife), a banda pernambucana comanda a primeira edição do evento Tinindo Triincando e recebe convidados, como as cantoras Mayara Pêra, Carina Mayara e Carol Ribeiro, a rapper Lady Laay e o cantor e guitarrista Fernandes. Os ingressos serão vendidos no local por R$ 15 (até às 21h) e R$ 20 (após às 21h). 

"Esses artistas que irão participar do nosso show não são só referências para a gente, são também amigos muito queridos que fortaleceram a banda ao longo do ano", conta a vocalista. Com dois anos e meio de formação, a banda Triinca lançou em 2017 o primeiro disco independente, que teve todo o processo de composição e pré-produção feito através de aplicativos de mensagens e redes sociais. Além das músicas desse trabalho, como Love me Tinder e Tua ex me traumatizou, a faixa inédita Boyzinha e alguns covers estão garantidos no repertório do show. Depois do grupo, ainda se apresentam a dupla de DJs DUA, composta por Ju Orange e Daya Santos. 

História

A banda Triinca nasceu da grande vontade do guitarrista Alcides de voltar a fazer música, depois que a banda Amps & Lina, que ele mantinha com Rogério Lins, encerrou as atividades. Durante a busca por uma vocalista mulher, eles foram apresentados à D'arc Cintra, que na época ainda morava em Chã Grande, na Zona da Mata de Pernambuco, e foi neste momento que começaram a compor juntos pelo WhatsApp. 

A escolha do nome partiu da ideia de trio, trindade, a formação feita por três pessoas, que foram unidas por causa da paixão pela música. "Pesquisamos alguns nomes nas redes sociais, para não roubar o nome da banda de ninguém, e escolhemos ele. A escrita com dois 'ii' foi um erro de digitação na hora de nomear o grupo do WhatsApp, e acabou ficando. Gostamos de dizer que é numerologia", explica Alcides. 

Apesar da relação particular dos integrantes com a música, o que eles têm em comum é a vocação que existe desde criança para essa arte. "Fazer canções é meio que uma necessidade de se expressar, de dizer o que só esse formato consegue. A percepção do valor disto, que o que expressamos pode ser compartilhado, ir à frente e se relacionar com o mundo é o que motiva o nosso trabalho com a música", avalia Rogério. O grupo está trabalhando na pré-produção do segundo álbum e planeja uma mini-turnê pela cidade de São Paulo.

Serviço
Tinindo Triincando
Quando: hoje, 21h
Onde: Burburinho Bar (Rua Tomazina, 106, Bairro do Recife)
Quanto: R$ 15 (até às 21h) e R$ 20 (após às 21h)


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.