Literatura Livro póstumo de Marcus Accioly é lançado no Recife O pernambucano falecido em 2017 deixou pronta uma peça teatral que enlaça os personagens Don Juan e Don Giovanni

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 12/12/2018 09:10 Atualizado em:

Accioly passou uma década escrevendo o livro, tendo finalizado em 2017 em sua residência na Ilha de Itamaracá. Foto: Divulgacão
Accioly passou uma década escrevendo o livro, tendo finalizado em 2017 em sua residência na Ilha de Itamaracá. Foto: Divulgacão

Don Juan, personagem arquetípico da literatura universal, já foi protagonista de inúmeros autores em diferentes épocas, a exemplo de Tirso de Molina, Byron, Gabriel Tellez, José Saramago e Chespirito. Agora, também marca presença na obra de Marcus Accioly, pernambucano falecido em 21 de outubro de 2017. O livro póstumo Don Juan-Don Giovanni (Cepe), seu último trabalho como escritor, será lançado na Academia Pernambucana de Letras nesta quarta-feira (12), às 19h. No evento, os poetas Alexei Bueno, Carlos Nejar e Wellington de Melo debaterão sobre a obra, que consiste em uma peça teatral dividida em dez jornadas. Também vão aproveitar a ocasião para relembrar um pouco da trajetória de um dos mais importantes nomes da poesia regional contemporânea.

Accioly passou uma década escrevendo o livro, tendo finalizado em 2017 em sua residência na Ilha de Itamaracá. “Ele começou a escrever para valer, com a intenção de finalizar, há uns dois anos. Entre tantos livros, cerca de 30 que estão engavetados, ele queria que fosse o primeiro”, conta Gloria Accioly, viúva do escritor. “Sua intenção era abordar esse herói já muito falado, mas com alguns ineditismos e diferenciações.” Para manifestar essa maior “originalidade”, Marcus criou uma espécie de enlace entre Don Juan e Don Giovanni - personagem da ópera italiana assinada por Mozart e Lorenzo Da Ponte. Ao contrário de todos os outros Dons Juans, esse não morre no final. 

O personagem visita o inferno e protagoniza interessantes diálogos com a Morte para que possa voltar ao mundo dos vivos. Usa de seus traços enigmáticos e sedutores, desenvolvendo um sagaz enredo sobre a fuga da morte - que intrigantemente acabou sendo a primeira obra póstuma do autor. O personagem também reflete sobre temáticas que atravessam vida, passado, presente, amor e solidão. As narrativas são todas organizadas em versos. 

O poeta gaúcho Carlos Nejar, responsável pelo prefácio, ressalta que Don Juan-Don Giovanni foi escrito "à exaustão, para não ficar inacabado”. “O livro apenas não revela o grande poeta que ele foi e ainda é, pois permanece vivo nas palavras. Consegue reunir humor, drama e ironia trabalhando com a fantasia. Também aborda muito bem o bem, o mal, a alma e a inconsciência. Tudo de forma bem poética. Acho que esse é o grande feito do Marcus.” Para Gloria, o livro é um passeio pelo conjunto da obra de Marcus. "Ele revisita vários personagens, além de outros escritores. Acho que exatamente por isso ele sempre estava corrigindo e acrescentando coisas. Fez isso até sentir que estava completo. É como se realmente fosse um fechamento, a junção de todas as peças. Seus livros antigos já estão praticamente esgotados nas livrarias. Então, esse lançamento pode ser uma ‘ponta no iceberg’ para novos leitores".

SERVIÇO
Lançamento do livro Don Juan-Don Giovanni
Onde: Academia Pernambucana de Letras (Avenida Rui Barbosa, 1596, Graças)
Quando: nesta quarta-feira (12), a partir das 19h
Quanto: Entrada Gratuita


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.