Música Banda pernambucana Nimbo lança primeiro EP no Recife Daniel Vasconcelos, Ricardo Chacon e Thiago Régis apresentam as canções autorais no Teatro Hermilo Borba Filho

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 01/12/2018 15:42 Atualizado em:

Entre os singles de trabalho da Nimbo estão: O gosto do açúcar, Todos os dias e Eu não superei. Foto: Carlos Cajueiro/Divulgação
Entre os singles de trabalho da Nimbo estão: O gosto do açúcar, Todos os dias e Eu não superei. Foto: Carlos Cajueiro/Divulgação

Os músicos e compositores recifenses Daniel Vasconcelos, Ricardo Chacon e Thiago Régis, que formam a Nimbo, lançam o seu primeiro EP homônimo no próximo domingo (2). O show será às 19h, no Teatro Hermilo Borba Filho, no Cais do Apolo. Os ingressos custam R$ 20 inteira e R$ 10 meia-entrada, e podem ser adquiridos no site ou no aplicativo do Sympla.

O show da Nimbo tem a produção executiva de Paula Caal, identidade visual de Will Paiva, direção artística de Veejay Mozart e direção geral de Hermínia Mendes. Assinado pelo produtor Leo D, o álbum traz faixas nos gêneros indie rock, mescladas à sonoridade das batidas eletrônicas, baião e bossa nova.

Entre os singles de trabalho da Nimbo estão: O gosto do açúcar, Todos os dias e Eu não superei. As composições do EP, que são de autoria de Ricardo Chacon e Daniel Vasconcelos, estão disponíveis em plataformas digitais como Spotify, Youtube, Deezer, iTunes, Apple Music e Google Play. As canções foram lançadas individualmente acompanhadas de lyric videos no YouTube.

"Desde o começo houve essa sinergia, uma ligação forte entre nossas composições. Inicialmente cada um trouxe as suas para o projeto, mas com o passar do tempo passamos a compor juntos, letras, melodias e arranjos", explica Chacon, em comunicado enviado à imprensa.

Nimbo, nome do projeto e do grupo, tem no seu significado nuvem – o cinza, sereno, melancólico e aconchegante. "Esse é o tom que permeia o nosso primeiro EP: a chuva num dia de carnaval, a beleza encrustada no meio da rotina; a nostalgia do antigo, a admiração pelo novo, e a vontade de fugir do óbvio", pontua Daniel Vasconcelos.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.