Zona Norte 'Sambada de Ia Iá' agita bairro de Dois Unidos neste domingo A festa acontecerá no Galpão do Vira, próximo ao CT do Santa Cruz e receberá diversos grupos populares, a partir das 12h30

Por: Samuel Calado - Redes Sociais

Publicado em: 25/11/2018 08:00 Atualizado em:

Mãe Nete de Oxum. Foto: Divulgação
Mãe Nete de Oxum. Foto: Divulgação

Na tarde deste domingo (25), o bairro de Dois Unidos, na Zona Norte do Recife, será palco da 15ª edição da Sambada de Ia Iá, promovida pelo Galpão do Vira, localizado na Rua do Canavial, próximo ao Centro de Treinamento do Santa Cruz. 
A festa celebrará o aniversário do coco da casa, o Chinelo de Iaiá e receberá diversos grupos populares, a partir das 12h30. 

O evento marca a história de amor e devoção a Seu Vira Mundo, mestre da Jurema Sagrada. que dependendo das denominações, recebe o nome de Caboclo e Exu. A sacerdotisa Laurinete Moraes, a Mãe Nete de Oxum, conta que essa entidade está na família há mais de 60 anos e foi herdada por sua genitora, Mãe Vadinha, falecida no ano de 1999. “Seu Vira Mundo é o patrono do terreiro. Ele criou meus irmãos e me criou também. Com o falecimento da minha mãe, ele passou a vir em mim. Me tornando a sucessora do Galpão do Vira”, explica. 

Boneco gigante do Seu Vira Mundo. Foto: Cortesia/WhatsApp
Boneco gigante do Seu Vira Mundo. Foto: Cortesia/WhatsApp

Na casa, a entidade recebe o nome de Vira Mundo de Pemba e tem até boneco gigante em sua homenagem. Emocionada, Mãe Nete fala sobre o elo afetivo que tem pelo mestre. “Minha mãe passava muita necessidade e depois que conheceu ele, passou a ter uma vida mais tranquila. Tenho uma grande paixão por essa entidade. Eu posso dizer que ele também é o pai dos meus filhos e do meu marido”, ressalta.  

Galpão do Vira, em Dois Unidos. Foto: Cortesia/WhatsApp
Galpão do Vira, em Dois Unidos. Foto: Cortesia/WhatsApp

Toda cerimônia para o santo termina em festa, e principalmente na casa de Seu Vira Mundo que adora um Coco de Roda. Desde a época de Mãe Vadinha não pode faltar uma fuzarca no término das obrigações religiosas. “Minha mãe foi criada dentro dos brinquedos populares e adorava uma festa. Quando estava próximo de falecer, a entidade dela pediu para que eu não abandonasse o terreiro e continuasse com o coco”, relata a líder espiritual. "Antes as celebrações eram restritas, apenas para os seguidores da casa, mas com o passar do tempo, os encontros foram crescendo e o terreiro se transformou em espaço multicultural, oferecendo diversas atividades formativas e recebendo vários grupos populares", acrescenta.

Apresentação do Coco Chinelo de Ia Iá. Foto: Divulgação
Apresentação do Coco Chinelo de Ia Iá. Foto: Divulgação

A história do Chinelo de Ia Iá é um tanto curiosa. Há quinze anos, em uma dessas batucadas, o som dos tambores foi escutado pelos representantes da prefeitura. Ao se aproximarem, viram a Mãe Nete cantando e ficaram impressionados com o lugar e a voz da mulher negra herdeira do galpão. A partir daí, as portas se abriram, o Chinelo de Ia Iá foi para o palco e os filhos de Seu Vira começaram a ganhar o mundo. Mas antes, o grupo ainda não tinha esse nome. Alguns falavam em Chinelo Rasteiro, outros de Chinelo da Pisada, mas o título surgiu mesmo na reunião Preto Velho. “Na ocasião, tinha uma entidade de uma senhora que ficava me chamando o tempo todo de Ia Iá. Quando eu juntei o carinho da preta velha comigo, todos gostaram e então surgiu o nome”, narra a líder espiritural. 

Edição anterior da Sambada de Ia Iá. Foto: Divulgação
Edição anterior da Sambada de Ia Iá. Foto: Divulgação

O bairro de Dois Unidos é conhecido por ser uma grande centro cultural da Zona Norte do Recife. Tem artista sanfoneiro, grupos de coco, caboclinhos, afoxés, frevo e também é palco da Parada da Diversidade da cidade. Com uma população de aproximadamente 35 mil pessoas, a comunidade grita e resiste nas mais diversas expressões. O Galpão do Vira é uma dessas manifestações. O centro acolhe e abraça os moradores, realizando diversas ações sociais durante o ano. “Temos campanha de leite, de sopa e tudo o que se pode fazer. E tudo é feito com muito amor e recurso próprio”, expõe a sacerdotisa. 
 
 
 
Como nas edições anteriores, a Sambada de Ia Iá promete ser uma festa de muito brilho e alegria. Após as apresentações, por volta das 19h haverá um grande cortejo pelo bairro com a presença do boneco gigante de Seu Vira Mundo. 

Confira a programação: 

12h30 - Abertura do evento
13h20 - Batuque das Morenas 
14h - Obanyjé 
14h50 - Coco de Mestre Biu 
15h40 - Coco dos Pretos 
16h20 - Afoxé Oyá Tokolê Owô 
17h - Afoxé Obá Iroko 
17h50 - Mestre Pinha Brasil e Coco Virado 
18h30 - Coco Chinelo de Ia Iá com participação especial do Maracatu Raízes da África 
19h - Cortejo 

Serviço 
Sambada de Ia Iá no Galpão do Vira, em Dois Unidos 
Quando: 25 de novembro de 2018. 
Onde: Rua do Canavial, próximo ao Centro de Treinamento do Santa Cruz, em Dois Unidos. 
Horário: 12h30 
Informações: 986237227 (Antony)  e 986357256 (Laurinete)


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.