Web Madonna adere à campanha 'Ele Não': 'acabem com o fascismo' A artista compartilhou uma foto em que aparece amordaçada com a palavra "liberdade" escrita sob a faixa

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 28/09/2018 11:20 Atualizado em: 28/09/2018 11:42

Arte contém frases como "ele não vai nos desvalorizar", "ele não vai nos oprimir", "ele não vai nos calar". Foto: Instagram Reprodução
Arte contém frases como "ele não vai nos desvalorizar", "ele não vai nos oprimir", "ele não vai nos calar". Foto: Instagram Reprodução

Madonna aderiu à campanha #EleNão e se posicionou contra o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL). A artista compartilhou uma foto em que aparece amordaçada com a palavra "liberdade" escrita sob a faixa. Na imagem creditada a Aldo Diaz, Madonna usou a hashtag e os dizeres: "ele não vai nos desvalorizar", "ele não vai nos oprimir", "ele não vai nos calar". Abaixo da imagem, Madonna ainda pede que "acabem com o fascismo".

Outros artistas internacionais se mostraram contrários as ideias propagadas pelo candidato do PSL. A cantora, compositora e modelo inglesa Dua Lipa, 23 anos, se manifestou pelo Twitter, onde possui mais de 2,5 milhões de seguidores. A postagem cita comentários feitos pelo presidenciável: "Ele disse preferir que seu filho morresse do que fosse gay. E na frente das câmeras de TV, ele disse a uma congressista que não iria estuprá-la porque ela era feia". 

A atriz Ellen Page relembrou uma entrevista com Bolsonaro para o seriado Gaycation, em 2016. "Eu entrevistei Jair Bolsonaro para o Gaycation. Ele é um homem perigoso, homofóbico, racista e misógino que atualmente lidera a corrida presidencial no Brasil", alerta.

Confira:






Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.