Cinema Filme terá bilheteria revertida para Nacc e outras instituições dedicadas ao enfrentamento do câncer O que de verdade importa já arrecadou cerca de US$ 10 milhões em outros países

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 27/09/2018 13:05 Atualizado em: 27/09/2018 12:53

Filme será exibido com acessibilidade, com dublagem, audiodescrição, legendas descritivas e Libras. Foto: Anagrama Filmes/Divulgação
Filme será exibido com acessibilidade, com dublagem, audiodescrição, legendas descritivas e Libras. Foto: Anagrama Filmes/Divulgação

Alguns filmes trazem em seu cerne uma temática edificante, outros tentam extrapolar os impactos positivos para além do que é visto em tela. O que de verdade importa, em exibição nos cinemas brasileiros a partir de hoje, estreia com uma proposta incomum: ter a renda revertida para a beneficência. No país, a produção vai direcionar o valor líquido arrecadado na venda de ingressos para sete organizações dedicadas ao enfrentamento do câncer infantil, entre elas o Núcleo de Apoio à Criança com Câncer (Nacc), no Recife.

O filme chega em versão com acessibilidade, com dublagem, audiodescrição, legendas descritivas e Libras, em todas as salas, através do aplicativo MovieReading. A produção, concebida para ser inteiramente beneficente, já foi exibida na Espanha, México, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Panamá e Colômbia, acumulando cerca de US$ 10 milhões. O filme é dirigido e roteirizado por Paco Arango, que também preside a Fundação Aladina, uma entidade espanhola que oferece assistência a crianças e adolescentes com diagnóstico de câncer e suas famílias (www.aladina.org).

No longa, o engenheiro Alec Bailey (Oliver Jackson-Cohen) mora em Londres, onde tenta ganhar a vida consertando eletrodomésticos. Inesperadamente, surge Raymond Heacock, tio desconhecido que lhe propõe quitar as dívidas desde que Alec se mude para uma pequena cidade no Canadá. Desconfiado, ele aceita a proposta do tio e inicia uma jornada de descoberta, aprendizado e redenção.

Investimento
Com a arrecadação obtida pelo filme, o Nacc prevê investimentos nos programas psicossociais oferecidos às crianças e na manutenção do albergue onde abriga e alimenta pacientes em tratamento.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.