Artes plásticas Projeto do grupo Risco! realiza série de atividades formativas gratuitas Ao todo, serão ofertadas oito oficinas, que têm como eixo central a articulação entre a expressão gráfica e a performática do corpo

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 24/09/2018 09:31 Atualizado em:

Risco! Atelier aberto é o primeiro projeto do grupo a receber fomento público. Foto: Risco!/Divulgação
Risco! Atelier aberto é o primeiro projeto do grupo a receber fomento público. Foto: Risco!/Divulgação

O grupo de desenho e performance Risco! inicia o projeto Risco! Atelier Aberto, a partir do mês de setembro, fomentando a realização de uma série de atividades formativas gratuitas em diversas localidades de Recife e Olinda, publicação impressa e mostra. O projeto é financiado pelo Funcultura e as ações seguem até maio de 2019.

Ao todo, serão ofertadas oito oficinas, que têm como eixo central a articulação entre a expressão gráfica e a performática do corpo. Os encontros vão desde o exercício de técnicas das artes visuais – como o desenho criativo, o uso do pastel oleoso e práticas de gravura – a exercícios de modelo vivo e autopublicação. Cada uma das oficinas terá a duração média de 10h, dividas em três turnos, e serão ministradas pelos artistas Valéria Rey Soto, Nathália Queiroz, Demétrio Albuquerque, Vi Brasil, Heitor Dutra, Rinaldo Silva, Ianah Maia e a editora Livrinho de Papel Finíssimo. Não há pré-requisito técnico para a participação nas ações.

De acordo com Bruna Rafaella Ferrer, coordenadora pedagógica do projeto e uma das idealizadoras do Risco!, é política do coletivo atualizar a prática clássica do modelo vivo: “O grupo tem buscado pensar a prática enquanto ação contemporânea. O modelo é sujeito ativo, que traz sua história gestual. É uma prática performática associada a ações de registro desses gestos”, conclui. Para o projeto formativo Risco! Atelier Aberto, a perspectiva segue a mesma. 

O Risco! é um grupo aberto de experimentação em desenho e performance que tem por objetivo reunir diversos agentes interessados nos processos criativos relacionados à prática do desenho e à performance. Agindo de forma autônoma e independente desde 2012, o grupo tem se reunido semanalmente e já passou por diversos espaços do Recife e Olinda, como o Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (Mamam), o Museu Murillo La Greca, o café Castigliani, a faculdade Aeso – Barros Melo e a galeria Janete Costa do parque Dona Lindu. Hoje, os encontros ocorrem predominantemente no Edf. Pernambuco. 

O Risco! Atelier aberto é o primeiro projeto do grupo a receber fomento público, o que viabiliza a gratuidade das ações e garante a manutenção temporária do coletivo – por conta de seu caráter aberto e independente, tem sido um desafio manter sua agenda de atividades. O projeto é, portanto, uma celebração da continuidade do Risco! e um momento de partilha de saberes.

Primeira atividade formativa
A primeira ação a ocorrer é a oficina teórico-prática Performance do Modelo Vivo, ministrada pela artista Vi Brasil nos dias 26, 28 de setembro e 1 de outubro no Centro Cultural Benfica e no edf. Pernambuco (Nona andar). Voltada ao trabalho do modelo vivo enquanto performer, a atividade propõe a investigação de diversos aspectos que envolvem o trabalho da modelagem viva, a imobilidade e o corpo nu, assim como possibilidades de treinamento físico, preparação conceitual e desenvolvimento de projetos de performance. “Vamos partir de um referencial teatral, das lógicas do corpo em cena”, comenta a artista. Atualmente, o grupo tem recebido mais interessados em participar dos encontros enquanto modelo do que enquanto desenhista. Num cenário onde o mercado de modelo vivo ainda não é formalizado, entre profissionais e iniciantes, já passaram pelo Risco! cerca de 100 modelos desde sua formação.

Trabalhando com a diversidade de corpos de modelos, de identidades de gênero e de processos do fazer artístico, o Risco! vem incentivando o trabalho criativo, experimental e profissionalizando do modelo vivo.

As próximas ações ocorrem em espaços diversos da cidade, como o edifício Pernambuco, ateliês dos artistas e o Centro Cultural Benfica e seguem até o mês de maio.

Mostra e publicação
Além das oficinas, também ocorrerão uma mostra, a ser realizada no Museu Murillo la Greca, com registros dos processos experienciados nas formações, e uma publicação impressa, que também surge enquanto registro e manutenção de uma memória, a ser lançada no encerramento da mostra, no mês de maio de 2019.

Inscrições
As inscrições, gratuitas, poderão ser feitas mediante o envio de carta te intenção para o e-mail riscoaberto@gmail.com . Ao todo, serão ofertadas 15 vagas. Poderão participar maiores de 18 anos. As inscrições têm início 10 dias antes do início da atividade. Interessados poderão participar de até duas oficinas. Mais informações podem ser conferidas na página do Facebook e Instagram do Risco!

Oficinas 

1. Performance do modelo vivo, com Vi Brasil
Oficina voltada para a prática do modelo vivo enquanto performer.
26 e 28 de setembro, das 18h às 22h: Centro Cultural Benfica | Rua Benfica, 157, Madalena. 01 de outubro: 19h às 21h: 9º andar, edf. Pernambuco (Avenida Dantas Barreto, 324, centro do Recife)

2. Autopublicação artística de baixo custo, com a editora Livrinho de Papel Finíssimo
Oficina teórico-prática que trabalhará os procedimentos e etapas básicas para elencar, editar e criar um projeto gráfico de publicação. Cada participante vai desenvolver um livreto próprio de baixo custo (fanzine) com registros produzidos em sessão de modelo vivo.
22, 24 e 26 de outubro, das 14h às 18h: Ateliê Barco de Papel (Rua da Glória, 310, centro do Recife)

3. Desenho e monotipia
Acaso e expressão, com Rinaldo Silva Oficina teórico-prática com exercícios de desenho livre a partir da observação de modelo vivo, com técnicas de desenho com nanquim, lápis dermatográfico e gravura em monotipia.
23, 25 e 27 de outubro, das 14h às 18h: Ateliê Barco de Papel (Rua da Glória, 310, centro do Recife)

4. Risco! na pele, com Ianah Maia
Laboratório de criação de arte para tatuagem, com diversas técnicas de pintura e desenho.
26, 28 e 30 de novembro, das 14h às 18h: Ateliê da artista (Rua José Belarmino da Silva, 110, Carmo, Olinda)

5. Percepção tridimensional: escultura com modelo Vivo, com Demétrio Albuquerque
Oficina com exercícios para a percepção volumétrica e representação em desenho e escultura.
27, 29 de novembro e 1 de dezembro, das 14h às 18h: Centro Cultural Benfica (Rua Benfica, 157, Madalena, Recife)
*A oficina vai destinar 50% das vagas para pessoas com deficiência visual.

6. Narrativas do Corpo, com Nathalia Queiroz
A oficina teórico-prática que parte do processo de desenho de observação com modelo vivo e amplia a tradução do corpo em imagens por meio de outras linguagens: texto, fotografia, vídeo e áudio. 
28, 30 de janeiro e 1 de fevereiro, das 14h às 18h: Centro Cultural Benfica (Rua Benfica, 157, Madalena, Recife)

7. Desenho criativo com modelo vivo, com Valeria Rey Soto
Oficina teórico-prática com exercícios técnicos para o desenho de observação da figura humana, com aquarela e nanquim. 
29, 31 de janeiro e 2 de fevereiro, das 14h às 18h: Centro Cultural Benfica (Rua Benfica, 157, Madalena, Recife)

8. Oficina de pastel oleoso, com Heitor Dutra
Oficina voltada ao experimento com o pastel oleoso e suas possibilidades gráficas. Será demonstrando através de exercícios de experimentação e registro da figura humana o hibridismo do material, sendo tanto uma ferramenta de desenho, como também de pintura e gravura.
18, 20 e 22 de fevereiro, das 14h às 18h: Ateliê do artista, 7º andar do edf. Pernambuco (Avenida Dantas Barreto, 324, centro do Recife).



TAGS: projeto risco

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.