Artes Letrux, Duda Beat, Mundo Livre S/A e Barro se apresentam em festival na Oficina Brennand Complexo monumental recifense recebe o primeiro evento da plataforma multicultural MECA no Nordeste

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 22/09/2018 09:45 Atualizado em:

O Meca nasceu como um festival de música com a proposta de trazer uma "experiência imersiva". Foto: Raphael Narciso, Antônio Brasiliano, Felipe Martins/Divulgação
O Meca nasceu como um festival de música com a proposta de trazer uma "experiência imersiva". Foto: Raphael Narciso, Antônio Brasiliano, Felipe Martins/Divulgação

O complexo monumental da Oficina Cerâmica Francisco Brennand, localizado na Várzea, transcenderá as artes plásticas neste sábado ao receber o Meca, uma plataforma multicultural que tem promovido eventos, festivais, pesquisas de tendências e ações que funcionam como um “radar artístico” em todo o país. Primeiro evento da marca no Nordeste, o MECAbrennand agregará destaques da cena alternativa nacional e local.

A programação musical terá shows de Letrux, Duda Beat, Mundo Livre S/A, Barro, Dirimbó, Phalanx Formation, Lala K, Windy City Classics e Pop Briseiro, também contemplando selos de festas da capital como Batekoo (focada em exaltar a cultura negra urbana), Maledita (música pop) e Sem Loção. Além das atrações culturais, haverá workshops de drinks e uma feirinha com itens de 15 marcas locais selecionadas pela plataforma.

O Meca nasceu como um festival de música em Porto Alegre-RS, com a proposta de trazer uma "experiência imersiva". Atualmente, conta com espaços físicos, realiza palestras com especialistas e produz alguns veículos de mídia com enfoque em cultura e comportamento. Rodrigo Santanna, fundador da marca, explica que o projeto está em fase de expansão geográfica, tendo realizado eventos em capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

“Nosso namoro com o Recife é antigo. Já conhecíamos alguns selos e fomos vendo que existe uma cena cultural muito rica, que está se desenvolvendo cada vez mais, como uma região central do Nordeste”, diz ele. “A nossa curadoria é um trabalho de mapeamento coletivo. Conversamos com produtores locais que nos ajudam a fazer a seleção, com artistas que abordam temas e sonoridades diversas, trazendo provocações para que o público possa vivenciar experiências.”

A pernambucana Duda Beat, 30 anos, aparece como uma atração coerente diante da pretensão do Meca em funcionar como um “radar local”. Radicada no Rio de Janeiro há 12 anos, a artista lançou seu primeiro disco, Sinto muito, em abril deste ano e despontou na cena independente ao unir batidas do synth pop com brega, reggae e ritmos latinos. Ansiosa para seu primeiro show no Recife, ela também é atração confirmada do festival Coquetel Molotov, em novembro, no Caxangá Golf Club.

Line-up
15h: Pop Briseiro
16h: DJ Lala K
17h: Phalanx Formation
19h: Duda Beat
21h: Mundo Livre S/A
22h: Madimboo
23h: Letrux
1h: Windy City Classics
2h: Maledita
3h: Batekoo
4h: Festa SemLoção

SERVIÇO
MECABrennand
Onde: Oficina Francisco Brennand
Quando: sábado, a partir das 15h
Quanto: R$ 160, R$ 80 (meia), R$ 80 (meia social)


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.