música Festival Malakoff Duos traz música instrumental ao Recife Antigo Evento acontece nos dois últimos finais de semana de setembro e vai contar com 24 nomes da música instrumental brasileira

Por: Mabson Rodrigues - Diario de Pernambuco

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 19/09/2018 20:04 Atualizado em: 19/09/2018 20:12

Em sua 5ª edição, evento traz parcerias inéditas de grandes instrumentistas do país. Foto: Reprodução/Internet
Em sua 5ª edição, evento traz parcerias inéditas de grandes instrumentistas do país. Foto: Reprodução/Internet

Considerada por muitos um dom, a arte da improvisação é uma das habilidades mais importantes na carreira de um músico. Dependendo do conteúdo e do desenvolvimento, a ação pode render resultados incríveis e surpreendes, elevando o nível profissional do artista. Com o intuito de propagar e valorizar a prática dos improvisos no meio musical, o Recife recebe nos dias 22, 23, 29 e 30 de setembro o Festival de Música Instrumental Malakoff Duos. O evento vai reunir 24 nomes da música instrumental brasileira, na Torre Malakoff, Praça do Arsenal, s/n, Recife Antigo. 

Idealizado em 2009 pela produtora recifense Página 21, o festival tem como objetivo principal unir músicos que nunca tocaram juntos, para uma troca de experiências, ocasionando uma fusão musical de ritmos e instrumentos. O encontro está em sua quinta edição e vai trazer ao Bairro do Recife instrumentistas consagrados como Carlos Malta, Paulo Braga, Beto Hortis, César Michiles, Pablo Fagundes, Beto do Bandolim, Andrea Ernest entre outros. 

De acordo com Cláudia Lisboa, uma das organizadoras do Malakoff Duos, o grande barato do projeto é o caráter inusitado de apresentar uma junção musical nunca vista antes. “Existem projetos que promovem encontros entre duplas de instrumentistas, mas não com essa idéia. Cada edição traz uma grata surpresa para os músicos, idealizadores e público. É um encontro que nos conecta a boa música e à alegria”, afirmou a produtora. 

Os ingressos para o festival custam R$ 2,00 à venda na bilheteria da Torre Malakoff. Como forma de colaboração, a renda das entradas será doada para o Centro Regional de Ensino e Reabilitação (Center), associação sem fins lucrativos, que presta assistência integral a crianças e adolescentes com deficiência intelectual, múltipla e autismo. 

Além das apresentações musicais, o Malakoff Duos vai oferecer ainda oficinas gratuitas ministradas por alguns dos instrumentistas participantes do festival. As aulas vão acontecer nos dias 20, 21 e 22 de setembro, no Paço do Frevo, localizado na Rua da Guia, s/n. As inscrições para os workshops podem ser feitas no www.pacodofrevo.org.br/programação. 


Confira a programação do Festival Malakoff DUOS

Apresentações musicais - Torre Malakoff

22 de setembro (sábado): 17h às 20h
17h - Breno Lira, viola e guitarra (PE) e Beto Hortis, sanfona (PE)
18h - Betto do Bandolim, bandolim (PE) e João Carlos Araújo, violoncelo (PE)
19h - Alessandro Penezzi, violão (SP) e Bernardo Aguiar, pandeiro e percussão (RJ)

23 de setembro (domingo): 16h às 19h
16h - Claudio Rabeca, rabeca (PE) e Pablo Fagundes, gaita (DF)
17h - Marcos FM (PE), contrabaixo e Andrea Ernest, flauta (RJ)
18h - Guinga, violão (RJ) e Spok, sax (PE)

29 de setembro (sábado): 17h às 20h
17h - Paulo Rafael, guitarra (PE) e César Michiles, flauta (PE)
18h - Amaro Freitas, piano (PE) e Robertinho Silva, bateria e percussão (RJ)
19h - Toninho Ferragutti, sanfona (SP) e Carlos Malta, flauta, sax, pífano (RJ)

30 de setembro (domingo): 16h às 19h
16h - Henrique Albino, sax, flauta (PE) e Gabriel Grossi, gaita (DF)
17h - Nilsinho Amarante, trombone (PE) e Marcos Suzano, pandeiro (RJ)
18h - Arrigo Barnabé, piano (SP) e Paulo Braga, piano (SP)

Oficinas

20 de setembro (quinta): 14h às 17h
Universal pandeiro, pelo pandeirista Bernardo Aguiar
Em sua oficina, Bernardo utiliza o pandeiro como um instrumento-síntese de ideias rítmicas apresentando o pequeno instrumento como uma verdadeira bateria de bolso capaz de atuar em diferentes contextos musicais.

21 de setembro (sexta): 14 às 17h
Choro e Samba - vivências em harmonias típicas, por Alessandro Penezzi
Visando contribuir com o desenvolvimento das diversas percepções do músico, serão abordadas algumas das principais sequências harmônicas do Choro e do Samba, com o intuito da memorização em vários tons e utilização de padrões de melodias.

22 de setembro (sábado): 9h às 12h
Oficina de gaita, por Pablo Fagundes

Lançamento de Livro
Quinta - 27 de setembro, às 19h.
Bar Teatro Mamulengo – Praça do Arsenal
Lançamento do livro Se a minha bateria falasse…, por Robertinho Silva.
O livro conta histórias de mais de 50 anos de carreira de Robertinho Silva, que com perseverança e alegria construiu uma história de encontros, amizades e muita música.
O projeto é realizado pela Página 21, com incentivo do Funcultura/PE.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.