Cinema História real de pega-pega realizado há mais de 30 anos é transformada em simpática comédia Te Peguei é inspirado na história de grupo de amigos norte-americanos que realizam a brincadeira anualmente

Por: Breno Pessoa

Publicado em: 27/08/2018 15:30 Atualizado em: 27/08/2018 15:31

Filme aposta no riso a partir de situações absurdas planejada pelos participantes da brincadeira. Foto: Warner Bros./Divulgação
Filme aposta no riso a partir de situações absurdas planejada pelos participantes da brincadeira. Foto: Warner Bros./Divulgação

Boa parte das vezes, histórias reais transpostas para o cinema são narrativas dramáticas, jornadas de superação, biografias extraordinárias, etc. Exceção, Te peguei, em cartaz desde a quinta-feira, é uma comédia cuja origem tem a ver com um caso inusitado, mas não exatamente edificante: um grupo de homens norte-americanos que, desde a infância, mantêm o hábito de brincar de tag - equivalente ao nosso pega-pega.

A história que serve de premissa para o filme foi contada em matéria do Wall Street Journal, em 2013. Desde a infância, dez amigos mantêm o hábito de, anualmente, por um mês, realizar uma elaborada competição de pega-pega. Ainda praticada pela turma, a brincadeira acumula três décadas e já envolveu invasões domiciliares, uso de disfarces e não dá trégua nem em velórios.

No filme, a trupe é reduzida para cinco homens, interpretados por Ed Helms (Hogan), Lil Rel Howery (Reggie), Jon Hamm (Bob), Jake Johnson (Chili) e Jeremy Renner (Jerry). Nenhum dos personagens é inspirado diretamente em algum dos indivíduos reais, uma opção da dupla de roteiristas Rob McKittrick e Mark Steilen para simplificar a história e ter um elenco menor. Apesar desse escopo mais enxuto, a comédia não se propõe a adaptar, literalmente, as aventuras. Pelo contrário, exagera e cria situações mais inverossímeis e improváveis do que a já curiosa brincadeira real.

Os exageros da ficção aparecem, sobretudo, na capacidade praticamente sobre-humana do personagem de Renner conseguir se desvencilhar dos amigos e manter-se invicto por 30 anos. Atlético e escorregadio, ele vira alvo de complô dos demais integrantes para dar um fim à invencibilidade. E como o casamento de Jerry cai justamente no mês da brincadeira, os outros jogadores tentam encontrar um momento de vulnerabilidade entre os preparativos para o casório.

Primeiro longa-metragem para o cinema de Jeff Tomsic, Te peguei é uma comédia agradável, embora não particularmente brilhante ou original, que tem como ponto alto a boa química entre o quinteto de protagonistas, com destaque para Ed Helms e Jake Johnson. Contando com boas atrizes, como Isla Fisher, Rashida Jones e Annabelle Wallis, a produção peca ao colocar as personagens femininas como praticamente irrelevantes à trama. Durante a projeção dos créditos, é possível ver alguns trechos de vídeos do grupo de amigos que serviu de inspiração para o filme comprovar que as peças pregadas na comédia, por mais insólitas que sejam, fazem jus à realidade.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.