série Nova série da Netflix, Os Inocentes, traz história de amor no mundo SCI-FI Produção britânica é uma espécie de Romeu e Julieta da ficção científica

Por: Estado de Minas

Publicado em: 25/08/2018 12:01 Atualizado em: 25/08/2018 12:08

Harry (Percelle Ascott) e June (Sorcha Groundsell) fogem de casa para viver romance proibido. Foto: Aimee Spinks/Netflix
Harry (Percelle Ascott) e June (Sorcha Groundsell) fogem de casa para viver romance proibido. Foto: Aimee Spinks/Netflix

Casal adolescente apaixonado que luta para ficar junto contra tudo e todos é um clássico da dramaturgia, desde William Shakespeare. Os inocentes, produção britânica da Netflix que estreia nesta sexta-feira (24), traz esse mote. Mas a roupagem da série dramática de oito episódios é a ficção científica.

June (Sorcha Groundsell) é uma jovem entrincheirada no interior do Reino Unido. Come a mesma comida todos os dias, sempre acompanhada de um remédio (contaram-lhe que sofre de epilepsia). Vive sozinha com John (Sam Hazeldine), a quem chama de pai. O cuidado que ele tem com ela é extremo – June recebe todos os dias, na hora de ir ao colégio, um celular de John; deve devolvê-lo assim que retorna à casa. Seu companheiro é o irmão Ryan (Arthur Hughes), que tem um defeito físico e vive sozinho numa casa ao lado dela.

Pois Ryan é o maior incentivador da fuga de June, que vive um romance proibido com Harry (Percelle Ascott). Na véspera do aniversário de 16 anos da garota, o casal foge – Harry também tenta escapar de sua família repressora. Logo no primeiro episódio, descobrem que não podem ir longe. June é perseguida por pessoas que nunca viu, mas que lhe dizem que estão tentando protegê-la. Usam como artifício a mãe desaparecida da garota, Elena (Laura Birn).

O que June e Harry não tardam a descobrir é que o cuidado exagerado com a garota tem razão de ser: ela tem a habilidade de transmutação. Resumindo: quando perde o controle, June muda de aparência e fica idêntica a qualquer pessoa que possa tocar. Mas não somente isso: a questão física é acompanhada da emocional – ela é capaz de descobrir as fraquezas e sentir o mesmo que aqueles em quem se transmutou. Há vários iguais a June, inclusive sua mãe, mas a garota não tarda a descobrir que é ainda mais especial do que os outros que também se transmutam.

Ao casal de protagonistas vão se reunindo vários personagens. Os inocentes tem dois grandes cenários: o Reino Unido e a Noruega. Em um refúgio na cidade de Bergen está o outro núcleo da trama. Halvorson (Guy Pearce) é o responsável por cuidar de alguns shifters (aqueles que se transmutam). Elena está sob a guarda dele – e Halvorson acredita ser o único capaz de ajudar June.

Os inocentes fica entre o drama amoroso e a trama sci-fi. Para fãs de X-Men (não dá para falar dos poderes de June sem lembrar a personagem Mística), a série deve funcionar. Mas não espere tanta ação – a trama tem ritmo mais lento.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.