Homenagem Missa de Sétimo Dia de José Pimentel será aberta ao público no Arruda Cerimônia religiosa será realizada em estrutura montada no Pátio da Feira Livre do Arruda, às 19h, nesta segunda-feira

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 20/08/2018 12:20 Atualizado em:

Atores que interpretam os apóstolos de Jesus na Paixão levaram o caixão até a sepultura. Foto: Nando Chiappetta/DP
Atores que interpretam os apóstolos de Jesus na Paixão levaram o caixão até a sepultura. Foto: Nando Chiappetta/DP
A família do ator e diretor José Pimentel, falecido no último dia 14 de agosto, convida o público para a Missa de Sétimo Dia do artista, que será realiada nesta segunda-feira (20), às 19h, no bairro do Arruda. A celebração será aberta ao público, em estrutura montada no Pátio da Feira do Arruda. O padre João Carlos Santana da Costa, da comunidade Arcanjos, no Arruda, vai conduzir a cerimônia religiosa, que terá homenagens e uma projeção com imagens de momentos marcante carreira do diretor. 

José Pimentel faleceu na última terça-feira (14), após três dias internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Esperança, no Recife. O artista sentiu um cansaço, no dia 30 de julho, e foi levado ao hospital, onde ficou internado para diagnóstico e iniciou o tratamento de um enfisema pulmonar. O quadro de saúde se agravou e ele foi diagnosticado com neoplasia biliar, um tipo de câncer desenvolvido na vesícula biliar, pequeno órgão abaixo do fígado. Respirando com a ajuda de aparelhos, ele foi submetido a sessões de hemodiálise, mas não resistiu. Nascido no dia 11 de agosto de 1934, faleceu três dias depois de completar 84 anos. 

O corpo foi velado na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), sob clima de comoção de familiares, amigos, classe artística e fiéis, que tinham nele a imagem de um propagador da mensagem de amor e dedicação para além do personagem. Pimentel foi sepultado com as vestes branca e vermelha, símbolo do manto sagrado de Jesus, um pedido dele antes da morte. "Meu pai deixa um legado de luta, trabalho e amor à arte. Ele é um exemplo a ser seguido em diversos ângulos, seja na vida profissional ou familiar. Foram muitos anos dedicados ao teatro, com muito amor, perseverança e o principal, sem nunca desistir", disse Lílian Pimentel, a única filha do artista.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.