Teatro Guararapes Jorge Vercillo se apresenta no Recife trazendo música inédita 'Lei do Retorno' arrancou aplausos dos fãs ao falar sobre corrupção

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 18/08/2018 07:57 Atualizado em: 18/08/2018 08:09

Repertório incluiu os clássicos já conhecidos e uma composição inédita.
Foto: Mariana Fabrício/DP. (Repertório incluiu os clássicos já conhecidos e uma composição inédita.
Foto: Mariana Fabrício/DP.)
Repertório incluiu os clássicos já conhecidos e uma composição inédita. Foto: Mariana Fabrício/DP.

Em show repleto de críticas sociais, Jorge Vercillo levou ao palco do Teatro Guararapes, no Centro de Convenções, em Olinda, musica inédita em que faz crítica à corrupção, além de cantar seus sucessos, como "Monalisa", "Que nem Maré" e "Homem Aranha".

Utilizando uma metáfora de um São Jorge Guerreiro que faz justiça em meio a um cenário político de corrupto, a música "Lei do Retorno" emprestou um suingue à apresentação e foi bem recebida pela plateia. "Quem pensa que sairá impune se dará muito mal. Ai de quem desvia dinheiro publico", dizia um dos versos que foi seguido ss aplausos.

O cantor trouxe a turnê "A Experiência" ao Recife cantando musicas do mais recente CD, "Vida é Arte", que inclusive teve a musica que dá nome ao álbum como tema do casal de protagonistas da novela global Tempo de Amar.

O show foi repleto de críticas sociais.
Foto: Mariana Fabrício/DP. (O show foi repleto de críticas sociais.
Foto: Mariana Fabrício/DP.)
O show foi repleto de críticas sociais. Foto: Mariana Fabrício/DP.

Apesar das recorrentes falhas no som, o público se manteve animado. Durante a apresentação de "Monalisa", uma das canções mais aguardadas, o cantor fez um dueto com o filho, Vinícius Vercillo, que comanda a guitarra na banda.

O fim do show, por volta da meia noite, foi um dos momentos mais altos, quando Vercillo entoa a música "Fenix", que escreveu em parceria com Flávio Venturini e tem duração de seis minutos.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.