Televisão Insatiable: Série da Netflix é alvo de protestos Produção foi considerada depreciativa e recebeu baixa avaliação da crítica

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 13/08/2018 17:28 Atualizado em:

(foto: Netflix / Divulgação)
(foto: Netflix / Divulgação)

Lançada na sexta-feira (10) pela Netflix, a série Insatiable (Insaciável) recebeu uma enxurrada de críticas por parte dos que a consideram homofóbica e depreciativa em relação às pessoas gordas e transgênero. Os criadores da produção a defendem como sendo uma comédia mordaz que busca estimular o debate.

A série apresenta Patty (Debby Ryan), uma adolescente obesa que é vítima de bullying e se torna magérrima após um acidente. Esbelta, Patty só pensa em se vingar de todos que zombaram dela, principalmente participando de concursos de beleza. Os críticos de Insatiable veem nela uma apologia à magreza e avaliam que a série perpetua "não só a toxicidade da cultura das dietas, mas também a objetificação do corpo feminino", segundo uma petição realizada no mês passado para que seu lançamento fosse cancelado.

Os comentários negativos, que surgiram desde a divulgação do trailer, aumentaram depois que o serviço de streaming disponibilizou os 12 episódios. Considerado um dos principais sites de crítica do mundo, o Rotten Tomatoes avaliou Insatiable com nota média de 2.45, conquistando apenas 15% de aprovação. O jornal britânico The Guardian afirmou que a série é "apenas o mais recente exemplo de que a Netflix não entende os adolescentes".

Os opositores da série criticam a maneira como ela trata a homossexualidade, ironizando o desejo reprimido da melhor amiga Patty por ela. 

Num dos diálogos, uma jovem que divulga inadvertidamente uma foto sua em que aparece nua explica que temia, a princípio, que as pessoas a considerassem “uma piranha”. Mas “agora pensam que sou lésbica. É muito pior”, diz. Em outra cena, Patty e uma mulher transgênero comparam os gordos com os trans e dizem que ambos desejam mudar de corpo.

“No mínimo, provocará discussões”, afirmou a atriz Alyssa Milano, que interpreta Coralee, mulher de Bob (Dallas Roberts), advogado que abraça a “causa” vingativa de Patty. “Tenho consciência de que não é uma série para todo mundo, mas estamos realmente orgulhosos do que fizemos”.

A vice-presidente de conteúdos originais da Netflix, Cindy Holland, explicou que a série “foi concebida como uma sátira”. Lauren Gussis, a criadora de Insatiable, disse que se inspirou em sua própria história. “A série é uma lição que mostra até que ponto pode ser destrutivo acreditar que a aparência é mais importante que a personalidade. Por favor, deem uma chance a esta série”, pediu.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.