Telinha Mitologia nórdica de volta com Vikings Segunda metade da quinta temporada estreia no dia 28 de novembro e traz de volta o personagem Rollo

Por: Anamaria Nascimento

Publicado em: 29/07/2018 14:53 Atualizado em: 29/07/2018 15:19

 O retorno de Rollo à Escandinávia pode significar o fim ou a intensificação da guerra civil. Foto: History/Divulgação.
O retorno de Rollo à Escandinávia pode significar o fim ou a intensificação da guerra civil. Foto: History/Divulgação.
Com uma receita que mistura mitos nórdicos, registros históricos e uma boa pitada de ficção, a série Vikings, disponível no Brasil pelo Fox Premium e pela Netflix (até a quarta temporada), ganhou data para o retorno da segunda metade da quinta temporada. O anúncio foi feito durante painel do seriado na Comic-Con, em San Diego, Estados Unidos. No dia 28 de novembro, o décimo primeiro episódio será lançado com a volta de um dos personagens mais importantes da trama: Rollo (Clive Standen).

A série começou em 2013 mostrando os primeiros passos do herói viking Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel), e terminou a primeira metade da quinta temporada com seu irmão, Rollo, um dos poucos personagens que estão desde o primeiro episódio, de volta. O retorno dele à Escandinávia pode significar o fim ou a intensificação da guerra civil. Os motivos da volta ainda são uma incógnita e essa questão será uma das principais a serem respondidas a partir de novembro.

Produção do History Channel, Vikings mistura história e ficção. Os personagens foram construídos a partir de fatos e contos. Não se sabe, porém, o limite entre verdade e criação na história da sociedade viking. Sem relatos escritos, os feitos foram transmitidos oralmente através do tempo. Somente no século 13, as narrativas foram redigidas. Nessa época, a antiga civilização, cujo auge aconteceu mais de 200 anos antes, não existia mais.

A trama acompanha os desdobramentos do avanço dos vikings na Europa, com intriga, traições, batalhas e muitas mortes. A série não poupa o telespectador da crueldade pela qual os nórdicos ficaram conhecidos. Uma das cenas, por exemplo, mostrou a águia de sangue, um método de tortura e execução adotado na antiguidade por tribos nórdicas. A vítima, geralmente um condenado, é deitada com o peito para baixo. Em seguida, são feitas incisões na altura do tórax para se ter acesso às costelas, que são separadas da coluna vertebral, com resultado semelhante às asas de uma águia.  
Jonathan Rhys Meyers, protagonista de The Tudors, ganhou espaço em Vikings na quinta temporada. Foto: History/Divulgação.
Jonathan Rhys Meyers, protagonista de The Tudors, ganhou espaço em Vikings na quinta temporada. Foto: History/Divulgação.

Vikings é uma criação do britânico Michael Hirst, também responsável pela série The Tudors, que conta a história do rei Henrique VIII. Jonathan Rhys Meyers, protagonista de The Tudors, ganhou espaço em Vikings na quinta temporada e deve ser um dos personagens mais explorados no retorno do seriado. Ele interpreta o bispo Heahmund, figura histórica que, além de ser um religioso, era também um guerreiro, combinação comum na Idade Média.

Curiosidade
Um pernambucano participou como figurante da série Vikings. O músico Hugo di Leon, que deixou o Curado 4, em Jaboatão dos Guararapes, para morar na Irlanda, participou do elenco de apoio da série em 2016 e apareceu na segunda metade da quarta temporada. Na época, Hugo concedeu entrevista ao Diario e contou que a participação na série ocorreu por acaso, depois de ser visto tocando na rua por uma integrante da produção do seriado.

“Você assina um termo de responsabilidade e não pode mudar o visual, tirar a barba, cortar o cabelo. Gravei durante três dias, em cenas externas. As filmagens são em Wicklow, condado perto de Dublin, com montanhas, rios, e no Ashford Studios. O frio era enorme, mas havia iluminação e fiz figuração como habitante de uma terra ‘quente’. Não fui um viking. Quando gravei, havia uns cem figurantes e muitos brasileiros entre eles”, disse.

Confira o trailer da segunda metade da quinta temporada de Vikings:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.