Música Cantoras pernambucanas gravam música para campanha de violência contra a mulher. Assista Nena Queiroga, Ylana Queiroga, Irah Caldeira, Gerlane Lops, Cristina Amaral, Michelle Melo, Silvana Salazar e Isaar participam do projeto

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 20/06/2018 14:20 Atualizado em: 20/06/2018 15:17

Artistas se reuniram para gravação do gingle no Recife. Foto: Reprodução
Artistas se reuniram para gravação do gingle no Recife. Foto: Reprodução


Artistas pernambucanas se uniram para a campanha Violência Contra a Mulher é coisa de outra Cultura, lançada nesta quarta-feira (20), no Museu Cais do Sertão. O projeto inclui a gravação de uma faixa inspirada na cantiga popular O Cravo Brigou Com a Rosa. A canção foi encabeçada por Nena Queiroga e Ylana Queiroga e convidou Irah Caldeira, Gerlane Lops, Cristina Amaral, Michelle Melo, Silvana Salazar e Isaar. "O Cravo brigou com a Rosa, debaixo de uma sacada. O Cravo fugiu covarde e a Rosa morreu calada", diz trecho da versão de forró. 

O objetivo é alertar e incentivar as mulheres pernambucanas a denunciarem qualquer tipo de violência. A campanha foi organizada pela Secretaria da Mulher e divulga o número para denúncia: 0800 281 8187. "Temos que nos unir! Chega de feminicídio", disse Cristina Amaral. O material audiovisual gravado com as artistas e um clipe da faixa serão divulgados na televisão e nas redes sociais. 

Assista:

Artistas pernambucanas se uniram para a campanha Violência Contra a Mulher é coisa de outra Cultura, lançada nesta quarta-feira (20), no Museu Cais do Sertão. O projeto inclui a gravação de uma faixa inspirada na cantiga popular O Cravo Brigou Com a Rosa. A canção foi encabeçada por Nena Queiroga e Ylana Queiroga e convidou Irah Caldeira, Gerlane Lops, Cristina Amaral, Michelle Melo, Silvana Salazar e Isaar. "O Cravo brigou com a Rosa, debaixo de uma sacada. O Cravo fugiu covarde e a Rosa morreu calada", diz trecho da versão de forró. O objetivo é alertar e incentivar as mulheres pernambucanas a denunciarem qualquer tipo de violência. A campanha foi organizada pela Secretaria da Mulher e divulga o número para denúncia: 0800 281 8187.

Uma publicação compartilhada por Diario de Pernambuco (@diariodepernambuco) em



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.