Música Há dez anos, Lady Gaga iniciava uma revolução na música pop Com Just Dance, norte-americana trouxe excentricidade de volta ao gênero

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 09/04/2018 08:51 Atualizado em: 09/04/2018 12:27

Just Dance foi uma parceria com Colby O'Donis e Akon. Foto: YouTube/Reprodução
Just Dance foi uma parceria com Colby O'Donis e Akon. Foto: YouTube/Reprodução

Há uma década, no dia 8 de abril de 2008, a norte-americana Stefani Germanotta, com apenas 22 anos, lançou Just dance, sua primeira música como Lady Gaga - nome artístico inspirado na canção Radio gaga, da banda Queen. O single foi uma parceria com Colby O'Donis e Akon (um dos principais nomes do R&B daquele tempo). Do álbum The fame (2008), seguiram os sucessos Poker face, Lovegame e Paparazzi. Na época, poucos imaginavam aquela loira com um estilo "vintage, mas futurístico" estava iniciando uma verdadeira revolução na música pop. Performática, marketeira, fashionista e talentosa, Gaga trouxe excentricidade de volta ao gênero como ninguém fazia há décadas.


Durante os anos 2000, a moda entre as divas era dialogar com o R&B. Beyoncé, Rihanna, Ciara, The Pussycat Dolls e Mariah Carey já vinham tradicionalmente desse nicho, enquanto nomes como Fergie, Gwen Stefani, Nelly Furtado e até mesmo Britney Spears (no álbum In the zone, de 2003) flertaram com a cultura negra para permanecer em evidência no mercado. Quando ganhou notoriedade na mídia norte-americana, Gaga foi responsável por ditar novas tendências entre as cantoras: instrumentais que flertavam com o dance e música eletrônica, visuais exóticos, clipes e apresentações mais polêmicas e "conceituais".

Até mesmo no Brasil conseguimos sentir o impacto: Meiga e abusada (2013), um dos primeiros sucessos nacionais de Anitta, possui um sample de Just dance logo nos primeiros segundos da canção.

Com The fame monster (2009), Gaga se tornou uma das artistas mais bem sucedidas da década, vendendo 15 milhões de cópias com o disco e atingindo o topo das paradas com singles como Bad romance, Telephone (feat. Beyoncé) e Alejandro. A estadunidense alcançou até mesmo quem não costumava consumir música pop. Estações de rádio, programas de televisão, portais da internet, passarelas do universo fashion… Para onde as pessoas olhassem, era possível ver Gaga. As consequências de sua inovação viriam ser atestadas nas premiações, que incluem seis Grammys e 13 MTV Video Music Awards.

Com o passar dos anos, a diva viveu alguns momentos difíceis na carreira, a exemplo do álbum Artpop (2013) e os recentes cancelamentos na agenda de shows por conta da fibromialgia - uma doença que causa dor e sensibilidade no corpo todo. Esses obstáculos, no entanto, não apagam toda a contribuição de Gaga para a música dos anos 2010. Sempre que ela lançar algo novo, é certo que admiradores do universo pop no mundo todo vão parar para ouvir. 

Relembre outros clipes do começo da carreira de Lady Gaga:









Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.