• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Televisão Ator de Stranger Things desabafa após ser impedido de entrar nos EUA por porte de drogas Charlie Heaton, intérprete do personagem Jonathan Byers, foi detido por supostamente ter vestígios de cocaína na bagagem

Por: Agência Estado

Publicado em: 13/03/2018 08:50 Atualizado em: 13/03/2018 09:01

Ator não havia se pronunciado sobre o caso, ocorrido no ano passado. Foto: Netflix/Divulgação
Ator não havia se pronunciado sobre o caso, ocorrido no ano passado. Foto: Netflix/Divulgação

O ator britânico Charlie Heaton, intérprete do personagem Jonathan Byers na série Stranger things, da Netflix, falou pela primeira vez desde o ocorrido sobre a proibição de entrar nos Estados Unidos no ano passado, quando foi detido, em outubro, por porte de drogas. Heaton supostamente teve vestígios de cocaína detectados na bagagem que levava. 

Em entrevista à revista Flaunt, o ator desabafou sobre a situação. "Foi horrível", disse. "Tudo aconteceu muito rápido, eu ainda não havia me dado conta do fato de que eu era famoso". Após a detenção no aeroporto norte-americano, quando teve que retornar ao Reino Unido, a imprensa chegou a ir até a casa de seus pais, em Yorkshire. "Quando algo passa à frente do seu trabalho e atinge a sua vida pessoal, você se sente vulnerável", completou. 

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre 

Toda a situação com os EUA, segundo Heaton, já está "resolvida" e ele já pode retornar ao país, onde deve começar a gravar em abril novos episódios de Stranger things. "Eu planejo voltar no próximo mês, e sim, eu posso voltar". À época da detenção, o ator divulgou um comunicado informando que não houve prisão e que não houve denúncia por nenhum crime. Sua viagem, que precisou ser interrompida, era para participar da estreia da segunda temporada da série. 

Acompanhe o Viver no Facebook: 




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.